110 – O Terror que Vem do Espaço (1958)

it-poster1


It! The Terror From Beyond Space


1958 / EUA / P&B / 69 min / Direção: Edward L. Cahn / Roteiro: Jerome Bixby / Produção: Robert E. Kent, Edward Small (não creditado) / Elenco: Marshall Thompson, Shirley Patterson, Kim Spalding, Ann Doran, Dabbs Greer


 

O Terror que Vem do Espaço é o filme que confessamente inspirou o roteirista Dan O’Bannon a criar a história de Alien – O Oitavo Passageiro, dirigido por Ridley Scott. Claro que sem o toque de Scott na direção, a evolução dos efeitos especiais e de maquiagens no final dos anos 70, e obviamente, o design do suíço H.R. Giger, o que sobra aqui é mais um daqueles filmes B de sci-fi tipicamente dos anos 50.

A criatura aqui parece visivelmente uma versão de Gill Man, de O Monstro da Lagoa Negra, que mudou-se para Marte e invade um foguete espacial. É tosquíssima por sinal. E engraçado essa obsessão nos anos 50 por Marte. Claro que hoje, em pleno Século XXI, não conseguimos assimilar as mesmas ideias que eles, pois sabemos já há muito tempo que o Planeta Vermelho é uma rocha deserta inútil. Mas em 1950 eles com certeza acreditavam que podia ter vida, e vida maligna ainda por cima, naquele planeta, pronta para nos atacar a qualquer momento, ou nossos intrépidos astronautas.

Dirigido por Edward L. Cahn (O Cadáver Atômico, Os Zumbis de Mora Tau), a trama de O Terror Que Vem do Espaço se passa no futuro (para eles), em 1973, quando finalmente o homem pisou em Marte pela primeira vez. O time é chefiado pelo primeiro homem a ser lançado no espaço. Não, não é o russo Yuri Gagarin, que só entraria em órbita três anos depois deste filme, mas sim o Coronel Edward Carruthers (vivido por Marshall Thompson, o mesmo de O Horror Vem do Espaço. Nota do blogueiro: pelo jeito ele curte filmes que tenha “vem do espaço” no título).

Acontece que a nave Challenge 141, ao chegar no planeta vermelho, parou de responder e dar sinais de vida, e descobre-se então que toda a tripulação foi morta. A nave de resgate Challenge 142 chega a Marte e tem a incumbência de levar Carruthers de volta à Terra para encarar a Corte Marcial, já que é tido como o principal e único suspeito do assassinato de todo seu time. Mas a versão do Coronel é outra, culpando uma criatura alienígena humanoide de ter dizimado todos os seus companheiros de nave. Claro que ninguém acredita na sua versão, muito menos o Coronel Van Hausen (Kim Spalding) que vive contrariando e provocando Carruthers. Vai, a bela enfermeira Ann Anderson também não desacredita de Carruthers e no decorrer do filme vai até arrastar uma asa para ele.

Qualquer semelhança com Alien, O Oitavo Passageiro é mera coincidência

Qualquer semelhança com Alien – O Oitavo Passageiro, é mera coincidência

Todo mundo só vai mesmo mudar de ideia quando antes da decolagem, a criatura alienígena entra dentro da nave através de um compartimento de exaustão aberto, e começa a tocar o terror no foguete, aumentando a contagem de corpos quando os humanos se tornam vítimas para o monstro se alimentar de todas suas reservas líquidas no corpo (lembrem-se sempre que não há água em marte). Assim ele vai encurralando os astronautas pouco a pouco, já que todas as tentativas de destruir o ser de outro planeta são inúteis. Afinal, ele é resistente a balas, gás e granadas (sim, eles explodem granadas dentro de um foguete espacial, mas não pega nada, fiquem tranquilos). Apenas o fogo parece colocar medo e ferir o monstro espacial.

O interessante de O Terror Que Vem do Espaço, tirando o visual pífio do alienígena e seus grunhidos frequentes, é exatamente a ideia de tentar passar uma ameaça implacável confinada em um ambiente claustrofóbico, onde literalmente não há nenhuma saída a não ser tentar se esconder e confrontar o monstro quando possível. Exatamente a mesma fórmula utilizada em Alien – O Oitavo Passageiro, e que elevou o filme a um novo patamar da mistura entre o horror e a ficção científica. Tem até uma cena aqui, onde um dos astronautas entra dentro do apertado tubo de ventilação para procurar a criatura, assim como Dallas de Tom Skerrit faz no filme de Ridley Scott.

Claro que o filme, como bom sci-fi B que se preze, tem muita papagaiada, mais uma vez resultado da completa falta de noção de como realmente funcionam as coisas no espaço durante aqueles tempos. Uma cena clássica é quando dois astronautas, saem da nave em plena órbita, vestido com seus trajes de alumínio, e andam de cabeça para baixo pelo foguete normalmente, sem nenhum cabo que os prenda ao veículo e serem tragados para o vácuo. Parece Batman e Robin daquele seriado camp dos anos 60 andando de forma reta pelas paredes dos prédios! E mais tarde, quando descobrem que o alienígena consome muito oxigênio e a única maneira de destruí-lo é retirando todo o ar de dentro da nave, os sobreviventes se protegem dentro de suas roupas espaciais e simplesmente abrem a escotilha, sugando toda a reserva de oxigênio do local, que é violentamente tragada para fora, pelo mesmo vácuo que antes inexistia. Genial!

Vi O Terror Que Vem Dos Espaço pela primeira vez no canal de TV a cabo TCM, na seção de filmes de terror que passava nas quintas-feiras à noite, curioso principalmente por conta do narrador da propaganda do filme salientar que inspirou Alien – O Oitavo Passageiro. E apesar dos apesares dos furos de roteiro, o longa é um ótimo exercício de terror espacial, que consegue construir muito bem algumas sequências de suspense, principalmente pelo fato do alienígena ir aprisionando-os andar por andar, deixando-os sem escapatória, e também o excelente uso da trilha sonora minimalista. Vale conferir.

A falta que um H.R. Giger não faz?

A falta que um H.R. Giger não faz…


[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=OZHrCkEmgFo]


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

0 Comentários

  1. […] são dois exemplos apenas. Quando os terráqueos resolveram visitar o planeta inóspito, como em O Terror Que Vem do Espaço ou mesmo aqui em Viagem ao Planeta Proibido, a coisa nunca saiu muito bem. Até em Marte Ataca! […]

  2. […] visualmente e atmosfericamente inspirado no filme de Bava (além da inspiração já confessa de O Terror que Vem do Espaço, claro). Principalmente nesta cena que eles encontram a outra nave e seus fósseis espaciais. E […]

  3. Joelmo disse:

    Está sem link. abs

  4. […] do Mar e lista entre seus preferidos Frankenstein, O Templo do Pavor, O Monstro do Ártico e O Terror que Vem do Espaço. Isso é bastante […]

  5. Sandra disse:

    Nossa, como procurei esse filme. Para fugir do alienígena, eles vão mudando de andar, dentro do foguete. Uma delícia! Obrigada, seu blog é sensacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *