273 – A Noite do Terror Cego (1972)

La Noche Del Terror Ciego / Tombs of the Blind Dead

1972 / Espanha, Portugal / 101 min / Direção: Amando de Ossorio / Roteiro: Amando de Ossorio / Produção: José Antonio Pérez Giner, Salvadore Romero (Produtores Executivos) / Elenco: César Burner, Lone Fleming, María Elena Arpón

 

Vindo de uma Espanha que começava a ver ruir o regime do ditador Franco, devido a complicações de saúde e o clamor público pela liberalização, surge o diretor Amando de Ossorio com seu clássico filme dos templários mortos-vivos A Noite do Terror Cego, pegando os conceitos que George Romero nos apresentou em A Noite dos Mortos-Vivos, e subvertendo-os em sexo, violência e gore.

Filmado em Portugal para escapar da censura do regime espanhol, Ossorio nos traz uma história de zumbis nem um pouco usual, baseada nos contos do escritor espanhol Adolfo Bécuqer. Aqui, os mortos-vivos são encarnados na figura de Cavaleiros Templários, que voltaram das Cruzadas renegando o cristianismo e praticantes do ocultismo, obcecados pela ideia de conseguir a vida eterna. Para isso, eles executavam rituais de sangue e canibalismo envolvendo mulheres virgens. O resultado foi que eles foram excomungados pela Igreja, capturados e enforcados e colocados pendurados coletivamente para os corvos comerem seus olhos. Mas seus rituais os condenaram por toda a eternidade a voltar a vida vagando (ou cavalgando) como zumbis cegos.

O filme obviamente é uma podreira só. E aquele tipo de podreira que ou faz a pessoa odiar os filmes de terror com tamanha veemência, ou faz amar o gênero de paixão. A história começa com Virginia reencontrando uma velha amiga, Betty, com quem teve uma caso lésbico nos tempos de escola. As duas e Roger, o galanteador amigo de Virginia, partem para acampar no dia seguinte, só que o rapaz começa a dar em cima de Betty, com ela retribuindo, o que gera um ataque de ciúmes em Virginia, que desce do trem no meio do nada e vai parar nas ruínas da cidade medieval de Berzano, lar dos Templários.

Zumbis maltrapilhos

Daí é aquela maravilha que os filmes de terror sempre nos mostram: a garota sozinha resolve acampar numa boa no lugar, que já é sinistro por si só, com direito a acender uma fogueira, fumar um cigarrinho, ouvir música, ler um livro e trocar de roupa (claro!!!) e acaba acordando os mortos cegos de seu sono secular, que logo a perseguem e transformam-na em um zumbi também. Betty e Roger começam a investigar o desaparecimento da moça e logo se deparam com a história dos cavaleiros templários amaldiçoados e recorrem a ajuda do contrabandista Pedro e sua namorada Nina, para tentar dar fim ao mistério envolvendo os zumbis.

Com um orçamento baixíssimo, os mortos cegos impressionam até que bastante, com sua aparência esquelética, vestimentas maltrapilhas e rostos sem olhos, enquanto cavalgam pelos campos abertos como arautos da morte, acompanhados por uma trilha sonora macabra, com o rufar sequencial de tambores e uma espécie de canto gregoriano sinistro. E diferente do que Romero propunha com sua crítica social em A Noite dos Mortos Vivos, Ossorio não quer nem saber de passar nenhuma lição de moral e dá-lhe canibalismo, com os zumbis templários bebendo sangue de suas vítimas e muita mulher pelada com os seios de fora, plantando a semente do que seria o cinema gore dali para frente, principalmente tratando-se de produções europeias, deixando bem claro que nós não passamos de sacos de carne e sangue e que a beleza feminina e os corpos jovens, são meros convites para serem destruídos, devorados e deturpados. E os mortos cegos de Ossorio fizeram tanto sucesso que viraram uma quadrilogia depois com os filmes O Retorno dos Mortos-Vivos, O Galeão Fantasma e A Noite das Gaivotas.

Um detalhe pessoal é que, obviamente, A Noite do Terror Cego nunca foi lançado no Brasil comercialmente. Assisti somente graças às maravilhas da Internet. E a versão que eu baixei do filme está com uma boa qualidade de vídeo e tudo mais, mas o áudio fica o filme todo trocando de espanhol para italiano, inclusive no meio dos diálogos, o que é realmente MUITO engraçado e da ainda mais crédito para o ar bagaceira do filme.

Vem cá minha filha!

Serviço de utilidade pública:

O DVD de A Noite do Terror Cego não foi lançado no Brasil.

Download: Torrent + legenda aqui.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=KMcbfKZSvI0]


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

0 Comentários

  1. […] do sucesso dos dois longas anteriores, A Noite do Terror Cego e O Retorno dos Mortos-Vivos, Ossorio apronta mais uma das suas com seus maltrapilhos e […]

  2. […] dos cavaleiros templários zumbis cegos do espanhol Amando de Ossorio, que se iniciou em 1972 com A Noite do Terror Cego, e seguiu com O Retorno dos Mortos-Vivos e O Galeão […]

  3. […] O Retorno dos Mortos-Vivos, segunda parte da quadrilogia do diretor espanhol, que teve início em A Noite do Terror Cego, lançado no ano […]

  4. A legenda está em ingles, vc nao consegue a legenda em portugues por favor? nao consigo encontrar em lugar nenhum.

  5. Dilson de Almeida disse:

    MEDO,simplifica a genuína sensação assistindo esse raro filme,infelizmente,oficialmente inédito por aqui(DVD).A mesma horripilante imprensão tive com o merecidamente consagrado A Noite Dos Mortos-Vivos do diretor americano George A.Romero e ,por Zombi 2 O Despertar dos Mortos, do cineasta italiano Lúcio Fulci,este um esteta do cinema trash.Recomendo os 3 filmes,cada um a sua maneira traduzem com legitimidade suas intenções em causar arrepios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *