373 – Os Invasores de Corpos (1978)

Invasion of The Body Snatchers

1978 / EUA / 115 min / Direção: Phillip Kaufman / Roteiro: W. D. Richter (baseado no livro de Jack Finney) / Produção: Robert H. Solo / Elenco: Donald Sutherland, Brooke Adams, Jeff Goldbum, Veronica Cartwright, Leonard Nimoy

 

Os Invasores de Corpos, filmes baseado no clássico da ficção científica homônimo de Jack Finney, é com certeza o mais assustador dos filmes que tratam sobre uma invasão alienígena no nosso planeta. Sem naves espaciais, sem armas devastadoras, sem criaturas gigantes… Apenas substituem os seres humanos por cópias perfeitas desprovidas de emoções.

Invasores é um daqueles raros exemplos em que uma refilmagem supera a obra original, que diga-se de passagem, é um dos mais influentes filmes de sci-fi de todos os tempos: Vampiros de Almas, de 1956, dirigido por Don Siegel. Selecionado pelo Instituto Americano de Cinema como um dos 10 melhores filmes de ficção de todos os tempos, a história se passa em uma cidadezinha onde os moradores são substituídos por alienígenas sistematicamente enquanto um médico tenta impedir a invasão. Para muitos, Vampiro de Almas é o exemplar perfeito do filme subversivo que funciona como uma metáfora da paranoia comunista que dominava os filmes de ficção daquela década.

Kaufman resolveu fazer esse remake, mesmo sabendo que estaria mexendo em um respeitado clássico do gênero e simplesmente conseguiu entregar uma fita muito melhor que o original. Tirou toda e qualquer menção implícita sobre os temores da Guerra Fria, e transporta a ação para a cidade de São Francisco, ou seja, aumentando sua escala, para criar um clima de pânico e horror que vai crescendo a medida que os envolvidos vão se dando conta que estão sozinhos para combater uma conspiração em massa daqueles que antes eram seus amigos, maridos e vizinhos.

Não é humano, mas é tipo humano

Os Invasores de Corpos começa com o balé cósmico dos esporos alienígenas vagando através de ondas solares pelo espaço, até entrar em nossa atmosfera e serem semeados pela chuva em plantas e folhas, que serão os catalisadores dessa espécie de epidemia alienígena. A Dra. Elizabeth Driscoll (Brooke Adams) é a primeira que suspeita que alguma coisa está errada com seu marido, dando a crer que ele misteriosamente não seja ele mesmo e tenha sido substituído por alguma outra pessoa, com exatamente a mesma aparência e voz, porém frio e apático. Ela alerta o Dr. Matthew Bennell (Donald Sutherland), que trabalha junto com ela no Departamento de Saúde, que claro, à priori não acredita na moça e a leva para conversar com um amigo psiquiatra, o Dr. David Kibner (interpretado por Leonard “Spock” Nimoy, contribuindo em peso para também transformar essa versão em um clássico instânteano para os fãs de ficção científica).

Logo, todos eles percebem que estão por sua própria conta e que praticamente toda a cidade já foi transformada. E que essa metamorfose acontece durante o sono. Ou seja, além de terem que fugir constantemente e tentar descobrir um jeito de impedir essa epidemia em massa, os heróis têm de lutar contra uma das mais poderosas forças que existem no mundo: o sono, pois caso contrário, suas sósias perfeitas brotarão de imensos casulos vegetais e tomarão seus lugares.

A cena em que Matthew, Elizabeth, e o casal Jack e Nancy Bellicec (Jeff Goldblum e Veronica Cartwright) pegam no sono e os alienígenas começam a florescer, é realmente assustadora e muito bem construída pelo diretor, auxiliado por ótimos efeitos de maquiagem. Daí Os Invasores de Corpos torna-se uma fuga pela sobrevivência constante, sem saber em quem confiar e sempre perseguidos pela consciência coletiva dos alienígenas e seus terríveis gritos estridentes, acompanhado por uma trilha sonora quase esquizofrênica.

O final do filme com certeza é um dos seus pontos altos, e um dos mais pessimistas da história do cinema de terror. E ao término, como se o choque não fosse o bastante, ele simplesmente corta para os créditos no mais completo silêncio, sem nenhuma trilha sonora. Efeito que por si só é devastador e apavorante ao mesmo tempo.

Pegaaaaaaaaaaaa!

Serviço de utilidade pública:

Compre o DVD de Os Invasores de Corpos aqui.

Download: Torrent + legenda aqui.


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

18 Comentários

  1. […] na terra tinha sido tão assustadora, gosmenta e sanguinária. Nem mesmo em clássicos como Os Invasores de Corpos, que também trabalha a ideia de pessoas sendo trocadas por seres de outros planetas. Podemos […]

  2. […] contar nos dedos as vezes em que isso aconteceu. Que eu me lembre assim de cabeça, posso citar Os Invasores de Corpos (Vampiro de Almas), O Enigma de Outro Mundo (O Monstro do Ártico), A Mosca (A Mosca da Cabeça […]

  3. […] conhecido dos fãs de terror e sci-fi por ter trabalhado futuramente em Alien – O 8º Passageiro, Os Invasores de Corpos e também interpretado Cassandra Spender no seriado Arquivo X) e a professora da escola, que na […]

  4. rocky gadelha disse:

    A versão anterior, com Dana Wynter era bem mais interessante. Recebeu o título de “Vampiros de Almas” e como os sci fi da época, a ação se desenrola no árido e quente oeste.

    • Marcos Brolia marcosefe disse:

      Eu particularmente gosto mais de Os Invasores de Corpos do que Vampiro de Almas, Rocky, que também é um excelente filme. Quando o blog entrar na década de 50, o meu review deste estará por aqui com certeza!

      Abs

  5. […] há tempos, os efeitos especiais evoluíram absurdamente e Phillip Kauffman nos brindou em 1978 com Os Invasores de Corpos, seu remake superior ao original, Vampiros de Almas continua tendo uma mensagem subliminar muito […]

  6. Alexandre disse:

    Bem, acho que cada filme tem o seu lugar na história. Nesse caso, prefiro um empate técnico entre os dois filmes, pois ambos são obra primas inabaláveis, cada um lançando um olhar específico sobre sua época e seus medos.

  7. […] contar nos dedos as vezes em que isso aconteceu. Que eu me lembre assim de cabeça, posso citar Os Invasores de Corpos (Vampiro de Almas), O Enigma de Outro Mundo (O Monstro do Ártico), A Mosca (A Mosca da Cabeça […]

  8. gogetareborn disse:

    Recomendando pro pessoal, recentemente o blog Tela de Cinema lançou o filme dublado pela Herbert Richers, quem quiser dá uma olhada lá.

    E bela coluna. Abraços!

  9. […] na terra tinha sido tão assustadora, gosmenta e sanguinária. Nem mesmo em clássicos como Os Invasores de Corpos, que também trabalha a ideia de pessoas sendo trocadas por seres de outros planetas. Podemos […]

  10. […] viés deveria ser completamente diferente (uma coisa mais parecida talvez com Os Invasores de Corpos, outra refilmagem de um sci-fi dos anos 50) e não esse uma ode ao mau gosto. Volto a repetir, não […]

  11. […] pela crítica na época uma mistura de Exterminador do Futuro com Os Invasores de Corpos, O Escondido pode pegar de surpresa os desavisados (mas só até certo ponto, vai) com todos seus […]

  12. […] estou falando dos gráficos, tipo o próprio O Enigma de Outro Mundo ou A Mosca, mas, por exemplo, Os Invasores de Corpos) esta aqui tornou-se insossa e sem acrescentar absolutamente […]

  13. […] 4) Os Invasores de Corpos (1978) […]

  14. […] ficaram imediatamente cegos. É mais ou menos como se O Ensaio Sobre a Cegueira encontrasse Os Invasores de Corpos. E um adendo é que aquele filme sem vergonha do M. Night Shyalaman, Fim dos Tempos, obviamente foi […]

  15. Larissa disse:

    Vi esse filme apenas duas vezes no telecine cult, finalmente consegui baixa-lo gostaria q alguém pudesse me explicar o final pois eu não entendi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *