400 – Zumbi 2 – A Volta dos Mortos (1979)

Zombi 2 / Zombie / Zombie Flesh Eaters

1979 / Itália / 91 min / Direção: Lucio Fulci / Roteiro: Elisa Briganti, Dardano Sacchetti (não creditado) / Produção: Frabrizio De Angelis, Ugo Tucci / Elenco: Tisa Farrow, Ian McCulloch, Richard Johnson, Al Cliver

 

Com o enorme sucesso que Despertar dos Mortos fez na Europa, lançado por lá com o título de Zombi, era inevitável que mais cedo ou mais tarde, inspirasse o cinema italiano a produzir a sua versão, como era de praxe na época. É aí que entra em cena o diretor Lucio Fulci, que transformou Zumbi 2 – A Volta dos Mortos, sequência não oficial do clássico de Romero, em um banho de sangue e nojeira que supera o original nesses quesitos.

Diferente de famosos diretores italianos como Mario Bava e Dario Argento, que ficaram famosos por sua estética de filmagem, jogo de luz e sombra, fotografia e exploração das cores, Lucio Fulci é um cineasta mais visceral, que investe muito no gore e nos efeitos do cinema apelativo. E isso ele faz com maestria. Zumbi 2 – A Volta dos Mortos é o ápice do cinema splatter italiano.

E diferente do seu “predecessor” Despertar dos Mortos, Zumbi 2 traz ao cinema uma nova forma brutal e suja de zumbis, muito próxima do que estamos acostumados a ver hoje no cinema, nada parecido com os mortos-vivos azuis comendo pedaços de borracha e esguichando tinta guache vermelha, de Romero. O maquiador Giannetto De Rossi desfila durante todo o longa cenas grotescas e sanguinárias, que vão de olhos perfurados, membros devorados, cérebros tomando pauladas, antropofagia extrema e zumbis pútridos e sujos de terra e barro.  O exemplo perfeito desse exploitation é a cena em que a esposa de Dr. David Menard, um dos personagens do filme, é encontrada literalmente em pedaços, servindo de banquete para alguns zumbis esfomeados.

Logo na abertura do filme, Fulci já mostra que não está ali para agradar aqueles de estômago fraco. O Dr. Menard está vigiando um morto, com o corpo todo enrolado em um lençol, dos pés a cabeça, que está deitado em uma maca. Claro que esse corpo começa a se levantar e Menard prontamente atira na sua cabeça, esparramando sangue e miolos pelo lençol. Em seguida corta para Nova Iorque, onde um barco abandonado aporta em sua baía. Ao verificarem, os policiais encontram um zumbi em seu interior e um deles acaba sendo mordido bem em sua jugular, em um close explícito. Anne Bowles (Tisa Farrow, irmã menos famosa de Mia) descobre que esse barco é de seu pai, que havia se mudado para a ilha caribenha de Matul, e parado de mandar notícias há um certo tempo. Ela, junto do jornalista Peter West, resolvem ir até a ilha, com a ajuda de um casal de férias nas Antilhas que possuem um barco, para descobrirem o que aconteceu com o pai da moça.

Zumbis maltrapilhos dos trópicos

O que eles encontram em Matul é uma ilha dominada pela superstição vodu, trazendo de volta velhos conceitos dos filmes inspirados pelo livro “A Ilha da Magia” de William B. Seabrook, como Zumbi Branco e A Morta-Viva, e um exército de zumbis maltrapilhos rondando entre as palmeiras. E daí é ladeira abaixo! Fulci entrega um verdadeiro deleite para fãs de sangue, nojeira e mulher pelada. Uma morte consegue ser mais violenta e escatológica que a anterior. Uma cena clássica é quando a pobre esposa do Dr. Menard, após um longo e refrescante banho (captado em nu frontal), é atacada por um zumbi que invade sua casa. Na tentativa desesperada de se proteger, tranca-se em um quarto, porém sem sucesso, pois o zumbi consegue arrebentar a porta de madeira e agarrar seus cabelos, arrastando o rosto da garota em direção a uma lasca da porta, que vai perfurando seu olho de forma agoniante, tudo em um super close-up. E aqui ficamos conhecendo a famosa tara de Fulci por olhos, que vai acompanhá-lo pelo resto de sua filmografia.

Claro que como toda boa podreira que se preze, há algumas momentos ímpares de pura tosquice no filme. Uma delas é a antológica e absurda cena em que quando todos eles estão no barco à procura da ilha, a mulher do casal que está acompanhando Annie e Peter resolve mergulhar para tirar fotos subaquáticas (nua também, é claro!!!), e encontra um zumbi entre os corais, que luta contra um tubarão em pleno fundo do mar. Sim, é isso mesmo. Há um embate entre um morto-vivo e um tubarão!!!

Outra cena que é ridícula é quando os herois resolvem recuperar suas forças no meio do mato após uma malsucedida fuga, e se veem em um antigo cemitério dos conquistadores espanhois. Sem mais nem menos, eles começam a levantar da terra para voltar à vida. Bom, esses conquistadores espanhois estavam enterrados ali há pelo menos uns 500 anos, e mesmo assim se erguem com carne no corpo, sangue nas veias e órgãos intactos!!!! Isso sem falar nas balas infinitas (outra especialidade de Fulci) e nas cenas onde são jogados coquetéis molotov quando os herois estão cercados pelos mortos-vivos.

Mas essas coisas na verdade fazem parte do charme do filme, que também tem seus momentos taciturnos, sendo acompanhado em quase toda sua totalidade por tambores tribais quase ininterruptos e uma trilha acidental que lembra bastante a banda Goblin, colaboradores frequentes de Argento e também responsáveis pela trilha de Despertar dos Mortos. E depois de Zombi 2 – A Volta dos Mortos, Fulci fez escola e deu início a uma enxurrada de produções de mortos-vivos comedores de carne humana Made in Italy. A maioria sem nenhum pingo de qualidade.

Fazendo um snack

Assista ao episódio do videocast do 101 Horror Movies comentando Zumbi 2 – A Volta dos Mortos:

Serviço de utilidade pública:

O DVD de Zumbi 2 – A Volta dos Mortos está atualmente fora de catálogo.

Download: Torrent + legenda aqui.

 


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

24 Comentários

  1. […] Fulci. Repetindo a dobradinha com o maquiador Giannetto De Rossi, com quem havia trabalhado em Zumbi 2 – A Volta dos Mortos, Fulci leva ao delírio os fãs de splatter com uma concentração de mortes bizarras e escabrosas […]

  2. […] maquiagem do lendário Giannetto de Rossi, parceiro de Lucio Fulci na maioria de seus filmes, como Zumbi 2 – A Volta dos Mortos e Terror nas Trevas, que é simplesmente incrível e extremamente […]

  3. […] debaixo d’água, muito antes da antológica briga entre um tubarão e um zumbi aquático em Zumbi 2 – A Volta dos Mortos de Lucio Fulci). E no final, Jeff com dó da pobre velhinha ao ver seu antigo marido ali […]

  4. […] Esquecido pela Hammer durante algum tempo, Epidemia de Zumbis teria uma história completamente diferente, e teria seu foco em problemas raciais com nativos haitianos levados ao vilarejo da Inglaterra, que seriam os responsáveis pela praga. Em 1965, o roteiro foi redescoberto e ganhou uma extensa revisão do roteirista Peter Bryant, que resultou nos mortos-vivos com maquiagem putrefata, andar trôpego e olhos vidrados, dois anos antes de Romero revolucionar o gênero em A Noite dos Mortos-Vivos e levantá-los de suas covas de terra e deixá-los sujos e vestidos com sacos de batatas, mais de uma década antes de Lucio Fulci em seu Zumbi 2 – A Volta dos Mortos. […]

  5. […] o vislumbre total do gênio do terror italiano que nos entregaria mais tarde preciosidades como Zumbi 2 – A Volta dos Mortos e a trilogia composta por A Casa do Cemitério, Pavor na Cidade dos Zumbis e Terror nas […]

  6. […] Leia a minha resenha sobre Zumbi 2 – A Volta dos Mortos aqui. […]

  7. […] sua parceria com o produtor Fabrizio De Angelis, responsável por produzir seu maior sucesso, Zumbi 2 – A Volta dos Mortos, uma espécie de divisor de águas na carreira do diretor, que antes era mais conhecido pelos seus […]

  8. […] como Premonição ou O Estranho Bosque dos Sonhos, com um breve perfume da grosseria presente em Zumbi 2 – A Volta dos Mortos ou os filmes anteriores da Trilogia da Morte, claro, sem apertar o foda-se como fez em Terror nas […]

  9. […] foram feitas por lá para pegar carona e faturar algumas liras. Alguns de qualidade ímpar, como Zumbi 2 – A Volta dos Mortos, de Lucio Fulci. Outros, ruins de doer como Predadores de Noite. Nesse Noites de Terror a coisa é […]

  10. […] Fulci. Repetindo a dobradinha com o maquiador Giannetto De Rossi, com quem havia trabalhado em Zumbi 2 – A Volta dos Mortos, Fulci leva ao delírio os fãs de splatter com uma concentração de mortes bizarras e escabrosas […]

  11. […] onde o diretor estava no auge do movimento splatter italiano que ajudara a estabelecer com seu Zumbi 2 – A Volta dos Mortos. A parceria com o produtor picareta Fabrizio De Angelis prossegue, mas aí o sujeito já tinha […]

  12. […] 1979, Fulci dirige e Angelis produz Zumbi 2 – A Volta dos Mortos, e como bem sabemos, mudou as diretrizes do cinema italiano de terror e do cinema de zumbi por […]

  13. […] menos que O Gato de Nove Caudas do próprio Argento, o excelente A Mansão da Morte do Bava pai, Zumbi 2 – A Volta dos Mortos e tantos outros de Lucio Fulci. E para completar, a trilha sonora é composta pelo brasileiro […]

  14. […] expôs todo o potencial visceral splatter que essas criaturas míticas poderiam alcançar desde seu Zumbi 2 – A Volta dos Mortos (que nada mais é que inspiração rasgada de Despertar dos Mortos). Uma infinidade de filmes de […]

  15. pedro disse:

    filme legal

  16. pedro disse:

    e não é farrapo do despertar dos mortos (1978)

  17. […] fim da parceria com o lendário maquiador Giannetto de Rossi, com quem, entre outras pérolas, fez Zumbi 2 – A Volta dos Mortos, sua […]

  18. […] esquisitos, rasos, histórias fracas e conclusões estúpidas, são produções impactantes. Zumbi 2 – A Volta dos Mortos é um marco no subgênero e a trilogia com Pavor Na Cidade dos Zumbis, A Casa do Cemitério e […]

  19. […] do lendário Giannetto de Rossi, parceiro de Lucio Fulci em seus filmes mais memoráveis, como Zumbi 2 – A Volta dos Mortos e Terror nas Trevas, que é simplesmente incrível e extremamente […]

  20. […] 7) Zumbi 2 – A Volta dos Mortos (1979) […]

  21. erivelton meneses dos santos zotti disse:

    Links off

  22. Link quebrado… :/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *