411 – O Maníaco (1980)

Maniac

Maniac

1980 / EUA / 87 min / Direção: William Lustig / Roteiro: C.A. Rosenberg, Joe Spinelli / Produção: Andrew Garroni e William Lustig, John Packard (Produtor Associado), Judd Hamilton e Joe Spinelli (Produtores Executivos) / Elenco: Joe Spinelli, Caroline Munro, Gail Lawrence, Kelly Piper, Rita Montone, Tom Savini

     

Eu sei, eu sei que você acha o filme com Elijah Wood do caralho, mas você já assistiu ao original, o clássico do cinema slasher O Maníaco? É um daqueles filmes que são um prato cheio para qualquer fã do horror, por conter um elevado nível de gore, violência desmedida, um personagem psicopata desequilibrado mental que ataca mulheres e efeitos de maquiagem incríveis (apesar do seu baixo orçamento), feitos por um Tom Savini no auge.

Escrito por Joe Spinelli, que também faz o papel principal de Frank Zito, um serial killer mentalmente perturbado por um trauma de infância, que tem um coleção de manequins femininos no cubículo onde mora e sai pelas ruas de Nova York durante as noites para matar mulheres, das mais diversas formas, afim de escalpelá-las e usar seus cabelos como perucas nos manequins.

E é isso. Essa é toda história do filme e tudo que se precisa saber sobre ele na verdade. O resto é uma sequência de assassinatos brutais e monólogos de Frank extravasando sua loucura. Mais nada praticamente. Como todo bom filme slasher que se preze, os personagens secundários estão lá apenas para serem mortos, cada um de uma forma mais violenta que a anterior.

Tom Savini, o mestre dos efeitos de maquiagem, aqui faz um de seus melhores trabalhos, pós Despertar dos Mortos de George Romero e Sexta-Feira 13. Mesmo com um orçamento que era dinheiro de pinga (aproximadamente 350 mil dólares), ele conseguiu utilizar toda sua técnica e criatividade, para entregar um filme sanguinário e gráfico.

Doido!

Doido!

Talvez a mais célebre e impressionante cena de O Maníaco, é quando o próprio Savini é vítima do psicopata, quando tem sua cabeça explodida por um tiro de uma espingarda à queima roupa. É de embrulhar o estômago. ALERTA DE SPOILER: Outra cena antológica é no final, quando as manequins de Frank “ganham vida” em uma de suas alucinações e começam a atacá-lo, quase como um ataque zumbi, e arrancam a sua cabeça fora com as próprias mãos. É assustadora e espetacular!

A atuação de Spinell também é bastante convincente. Sua aparência e seus trejeitos, além de suas conversas com espelho e sua delicadeza em tratar dos manequins, simulado mulheres de verdade, realmente dão um ar terrivelmente assustador ao filme, repetindo aquele discurso de que mentes insanas criadas pela nossa própria sociedade, podem ser muito mais assustadoras que qualquer monstro, zumbi ou vampiro por aí, repetindo o preceito de filmes como Psicose ou O Massacre da Serra Elétrica.

O Maníaco é tosco, independente e quase amador, mas é um daqueles típicos filmes que pegaram o espírito dos anos 70, como A Mansão da Morte de Mario Bava, The Toolbox Murders e O Assassino da Furadeira, e precedeu o que viria a se tornar um fenômeno no gênero na década seguinte, com a explosão dos filmes slasher.

Voltando lá ao primeiro parágrafo, no final de 2012 foi lançada a refilmagem de O Maníaco, com Elijah Wood no papel de Frank. Oi, aquele hobbit singelo de O Senhor dos Aneis interpretando um assassino depravado? SIM!!! Ele está simplesmente espetacular e o remake é um SENHOR filme de terror. Mas o verdadeiro motivo de sua qualidade é que trata-se de uma produção dos franceses afetados Alexandre Aja e Grégory Levasseur, dupla de Alta Tensão e Viagem Maldita, entre outros. Ou seja, assim como o original, o sangue e a violência estão garantidos.

Minha galateia!

Minha galateia de plástico!

Serviço de utilidade pública:

O DVD de O Maníaco não foi lançado no Brasil.

Download: Torrent + legenda aqui.


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

0 Comentários

  1. Allan disse:

    Sinceramente, achei o remake bem mais ou menos, comparado ao original.

  2. alucardcorner disse:

    O remake tem aquela qualidade de ser visto sempre da perspetiva do assassino que o torna muito interessante Já o original penso que Spinell acaba por matar o filme, mas não deixa de ser um filme interessante sim.

    Aja é andou em tempos associado ao remake do HellRaiser mas parece que não vai ter pernas para andar..

  3. […] fama nos slasher movies, como o primeiro Sexta-Feira 13, o violentíssimo Chamas da Morte e em O Maníaco. Aqui em Quem Matou Rosemary?, ele executa seu melhor trabalho (segundo ele mesmo) em mortes […]

  4. […] Tom Savini, mestre dos efeitos de maquiagem, responsável por filmes como Despertar dos Mortos, O Maníaco e Sexta-Feira 13, entre outros, como um lixeiro no epílogo encontrando a revista em quadrinhos […]

  5. eduardo macedo disse:

    Tanto o original quanto o remake são fabulosos. O primeiro funciona como “slasher modelo”, o que possibilitou diversos outros filmes a serem feitos como The Prowler, Happy Birthday to me, My bloody Valentine e Prom Nigth. Uma dica: o blu-ray importado, da distribuidora Blu-underground tem legendas em pt, e é cheio de extras muito bons.

  6. […] o Larry Cohen (diretor de Nasce um Monstro e A Coisa), direção de William Lustig (do excelente O Maníaco), tem no elenco sujeitos como Tom Atkins (de Halloween III: A Noite das Bruxas e A Noite dos […]

  7. […] clássico de 1988 estrelado pro Bruce Campbell e Tom Atkins e dirigido por William Lusitg (O Maníaco), e a notícia que deixou todo mundo em polvorosa foi que o dinamarquês Nicolas Winding Refn, […]

  8. […] acredito que exista arte no feio. Eu não gosto de assistir O Maníaco, mas é certamente artístico. É cruel, suado e perturbador. Joe Spinell entrega uma performance […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: