445 – Sexta-Feira 13: Parte 2 (1981)

Part_2_poster

Friday the 13th Part 2

1981 / EUA / 87 min / Direção: Steve Miner / Roteiro: Ron Kurz / Produção: Steve Miner, Dennis Stuart Murphy (Co-produtor), Frank Mancuso Jr. (Produtor Associado), Lisa Barsamian e Tom Gruenberg (Produtores Executivos) / Elenco: Betsy Palmer, Amy Steel, John Furey, Adrienne King, Kirsten Baker, Stu Charno

 

A Sra. Pamela Voohrees está morta. Sexta-Feira 13 faturou 40 milhões de dólares na bilheteria. E agora? Como vamos fazer para alguém continuar aterrorizando o Acampamento Crystal Lake e ganharmos ainda mais dinheiro, fazermos uma sequência e montarmos uma franquia? Óbvio, cara pálida: vamos colocar o filho dela, Jason Voohrees, que até então tinha morrido afogado quando criança no lago, para assumir o legado de matança deixado por sua mãe.

Deve ter sido uma conversa mais ou menos assim que fez nascer Sexta-Feira 13: Parte 2, lançado nos cinemas um ano depois do primeiro filme. E com isso, fomos apresentados ao mais famoso assassino do cinema, que aqui começa a rodar o seu taxímetro de cadáveres. Mas a bem da verdade, Sexta-Feira 13: Parte 2 funciona muito bem, sendo mais um daqueles bons exemplos de uma sequência que deu certo e que continuou mantendo o nível do original. E falando de original, há muitas conexões com o filme anterior.

Começamos acompanhando o destino de Alice Hardy, única sobrevivente do massacre realizado pela Sra. Voohrees (mais uma vez interpretada por Adrienne King), que tenta levar uma vida normal, mas é frequentemente acometida por pesadelos dos acontecimentos em Crystal Lake (pesadelos esses que vão contando o desfecho de Sexta-Feira 13, situando o espectador ou introduzindo para o novo público). Jason, movido por um sentimento de vingança, vai atrás da garota querendo acertar as contas por ela ter decapitado sua mãe, e acaba com sua vida já antes de entrar os créditos.

Mete um saco na cabeça e vai por amor à pátria

Mete um saco na cabeça e vai por amor à pátria!

Passam-se cinco anos desde que a tragédia se abateu em Crystal Lake, ou Acampamento Sangrento, para os mais chegados, e um novo grupo de monitores está em treinamento em um acampamento vizinho, ali na mesma região, para receber as crianças durante as férias de verão. O grupo é conduzido por Paul Holt (John Furey) e sua namorada Ginny Field (Amy Steel). Os jovens vão chegando e continuam sendo alertados pelo bêbado e sábio Ralph (outra participação especial oriunda do primeiro filme) que profetiza que eles estarão condenados (pela última vez, porque Jason também nos faz o favor de despachá-lo logo em seguida).

O que se segue é a mesma rotina dos filmes slasher, que o próprio Sexta-Feira 13 ajudou a popularizar: assassinatos cada vez mais elaborados, com Jason utilizando diversos tipo de ferramentas, como martelos, facões, lanças, rastelos, machados e por aí vai; jovens com hormônios saindo pelo ladrão, querendo transar toda hora ou então tendo a brilhante ideia de ir nada no lago bem no meio da noite; e personagens que não acrescentam nada na trama, que só estão lá para serem estripados.

Tecnicamente falando, Sexta-Feira 13: Parte 2 é bem redondo. A direção de Steve Miner é segura e precisa e segue à risca a fórmula do primeiro filme, sendo que ele esteve no barco junto com Sean S. Cunningham como produtor associado do original e acompanhou de perto todas as decisões criativas, até filmado algumas das cenas como diretor de unidade. Além disso, Miner voltaria a dirigir a terceira parte da franquia. As mortes são mais elaboradas, porém menos explícitas que o primeiro, muito pelo fato de Tom Savini não estar responsável pela maquiagem (ele voltaria na quarta parte, a mais violenta de todas).

Jason politicamente incorreto...

Jason politicamente incorreto…

A abordagem utilizada para Jason também é bastante interessante. Aqui ele ainda não usa a máscara de hóquei que seria sua marca registrada, e ao invés disso, utiliza um pano amarrado em sua cabeça, para esconder sua terrível deformidade, que seria revelada na cena final do filme. Fora isso, ele usa um macacão e uma camisa hipster xadrez, é extremamente ágil, magro e esguio, bem diferente do assassino troncudo, usando um macacão preto e que persegue as vítimas lentamente, que veríamos nos demais filmes.

Outro detalhe interessante é a desconstrução psicológica do personagem. Ao que tudo indica, Jason não morreu afogado no lago, vagando pela mata por toda sua infância, adolescência e vida adulta, apreendo a sobreviver naquela situação inóspita, vivendo de sua própria caça, sem nenhum tipo de contato e convívio social, atingido por uma forte psicopatologia misturada já com seu famoso retardo mental. Isso pinta Jason como um produto do meio que vive, sem noção do que é certo ou errado e sem nenhum tipo de convenção social pré-estabelecida, transformando-o em uma irracional máquina de matar, motivado por vingança, sem nenhum sentimento de culpa e valores morais.

Sexta-Feira 13: Parte 2 é uma grata surpresa e louvável por tentar fazer algo diferente, mesmo que seguindo os preceitos do primeiro, e traz um ar de frescor à série, substituindo seu assassino e ligando alguns pontos e personagens com o seu antecessor. Na verdade, até a quarta parte a franquia foi bastante eficaz, ao meu ver. Depois disso, sabemos muito bem o fim que leva.

Sra. Voohrees perdeu a cabeça...

Sra. Voohrees não tinha lá a cabeça muito no lugar…

Serviço de utilidade pública:

Comre o DVD de Sexta-Feira 13: Parte 2 aqui.

E o Blu-ray aqui.

Download: Torrent + legenda aqui.


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

16 Comentários

  1. Paulão Geovanão disse:

    Minha série slasher favorita

  2. Marcus Vinicius disse:

    No canal do youtube, o último vídeo foi excluído; o que devia ser o Horrorcast de Biscoito Assassino, eu acho. O que aconteceu?

    • Marcus, acontece que quando o Youtube deletou nosso canal, não tinhamos o backup do Horrorcast de Biscoito Assassino, por isso o perdemos para sempre! 🙁

      Então tanto Maldição de Samantha, quanto O Conde Drácula, os últimos que fizemos e tomamos strike do Youtube, só vamos subir no nosso canal do Vimeo.

      orrormovies

      Obrigado.

      Abs

      Marcos

  3. […] máscara é que originalmente Jason deveria usar algo para cobrir seu rosto disforme, já que em Sexta-Feira 13: Parte 2, ele utiliza um saco de pano. Durante a produção, que se passou no Canadá, e hóquei é o […]

  4. […] com ela, sério…) e tem claro, aquela cena final impactante (mesmo que copiada do final de Sexta-Feira 13: Parte 2, aproveitando-se da hã… lerdeza mental do nosso vilão), primeiro por vermos o assassino […]

  5. […] enterrou a franquia. E digo mais: das continuações dos principais filmes slasher dos anos 80 (aka Sexta-Feira 13: Parte 2, Halloween 2 – O Pesadelo Continua) sem dúvida nenhuma essa daqui é a pior em todos os […]

  6. […] a fórmula que ajudara a popularizar na série Sexta-Feira 13. Até a loirinha sobrevivente de Sexta-Feira 13: Parte 2, Amy Steel, está no elenco de abestalhados que você torce para serem mortos o mais rápido […]

  7. […] o filme é que sua direção e produção é de Steve Miner, nome consagrado no gênero, diretor de Sexta-Feira 13: Parte 2 e Sexta-Feira 13 – Parte 3 e A Casa do Espanto. Sujeito que sabe do […]

  8. Leonardo disse:

    Acho essa sequência melhor do que o primeiro (que já era bom), o suspense melhora, o clima, os personagens são mais legais e o desfecho foi otimo.

  9. […] a direção, outro veterano do gênero, Steve Miner, que dirigira Sexta-Feira 13: Parte 2 e Sexta-Feira 13 – Parte 3, ou seja, manja dos paranauê dos slasher. Isso e a volta de Curtis, […]

  10. […] Miner atrás das câmeras, que já dirigira Sexta-Feira 13: Parte 2, Sexta-Feira 13 – Parte 3 e Halloween H20 – 20 Anos Depois, então é um sujeito que manja […]

  11. […] Até certas mortes praticadas por Jason ou sua mãe são idênticas. Uma delas, Marcie, a namoradinha do personagem de Kevin Bacon, leva no Sexta-Feira 13 original uma machadada no meio do rosto I-GUAL-ZI-NHA a facada tomada por Bob, um desses rapazes que citei no parágrafo acima. Outra morte que é cuspida e escarrada são os jovens na cama sendo atravessados por uma lança, pegos na hora do coito, copiada em Sexta-Feira 13: Parte 2. […]

  12. MATHEUS LEITE CARVALHO disse:

    Concordo, Marcão.
    Devo dizer, que, até a Parte 4, Jason estava na sua melhor fase.
    Na Parte 6… bom… mudou um pouquinho, mas a partir da 7, já virou piada.
    Olhe, eu gosto muito da franquia – mesmo com o 5 e o 7 – e me divirto a beça com as continuações exageradas. A Parte 9 é a minha favorita!
    Abraço!

  13. Paulo disse:

    vi recentemente o filme e simplesmente no final os personagens paul holt e ted não tem desfecho, a ultima cena do ted é no bar, sera que ficaram com preguiça de por um final para eles? HAHAHAHA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: