45 – A Volta do Homem Invisível (1940)

5467689_1_l


The Invisible Man Returns


1940 / EUA / P&B / 81 min / Direção: Joe May / Roteiro: Lester Cole, Curtis Siodmak (baseado nos personagens de H.G. Wells) / Produção: Ken Goldsmith / Elenco: Vincent Price, Credric Hardwicke, Nan Grey, John Sutton, Cecil Kellaway


 

Pois no ano de 1940, a lenda Vincent Price já era protagonista de um filme de terror, mesmo que não pudéssemos vê-lo em cena. Sacou? Hein? Apesar do trocadilho infame, A Volta do Homem Invisível é mais um dos personagens da Universal que fatidicamente ganharam uma sequência na casa dos monstros, e claro que como os demais, foi a primeira de muitas.

Mas aqui nessa caso, é mais uma continuação decente. Tá certo que a história é bem chinfrim, pois sabemos que no final de O Homem Invisível, dirigido por James Whale e com Claude Raines no papel do sumidinho (tá bom, eu paro…), o vilão (ou anti-heroi, se preferir) morreu. Então os roteiristas tiveram que tirar uma nova trama da cartola para conseguir colocar um pouco mais de grana nos cofres da Universal.

E a ideia que eles escolheram foi que Jack Griffin, o Homem Invisível original, tinha um irmão, Frank, que adivinhem? Também era cientista e também estava trabalhando na fórmula com a duocaína, capaz de tornar a matéria invisível, mas ao mesmo tempo, deteriorando a mente da cobaia e transformando-a em um psicopata sem controle. Mas dessa vez, quem utiliza a fórmula é Geoffrey Radcliffe, o personagem de Price, que está prestes a ser enforcado por um crime que foi injustamente acusado, e encontra na fórmula a única maneira de escapar da morte certa, mesmo sabendo que o efeito é irreversível e que isso irá afetar sua cabeça.

Já disse que não sou a múmia!!!

Já disse que não sou a múmia!!!

Ao escapar da prisão, Radcliffe reencontra sua amada, Helen Manson, para junto com Frank, tentarem descobrir uma cura para sua condição e desmascarar o salafrário Richard Cobb, sócio de Geoffrey na mina de carvão, que armou para cima do parceiro para tirá-lo da jogada e ficar com o controle total do empreendimento, além de talarico, querer furar os olhos do amigo por nutrir sentimentos pela bela Helen.

Entre fugir da polícia e sua busca por vingança, nossos ouvidos são brindados pela voz característica de Price interpretando o Homem Invisível, e mais uma vez nos mostrando toda a competência da equipe de efeitos especiais da Universal, tendo como responsáveis David S. Horsley e John P. Fulton, que já haviam sidos os caras dos efeitos fotográficos do filme anterior. Assim como o personagem de Raine, aqui o vilão de Price sabe muito bem se tornar um poço de imoralidade, em vários ataques de bipolaridade, assustando seus rivais e sempre abusando da sua capacidade de não ser visto para fugir da polícia e azucrinar com Cobb, tentando arrancar dele uma confissão a qualquer custo.

Só iremos vislumbrar Price na cena derradeira de A Volta do Homem Invisível, quase uma cópia em carbono do final do primeiro filme, assim por dizer, com praticamente a mesma cena sendo rodada. Mas já dá para sacarmos o grande ícone pop do terror que ele iria se tornar futuramente.

Sim, por trás dessas ataduras eu sou o Vincent Price. Acreditem!

Sim, por trás dessas ataduras eu sou o Vincent Price. Acreditem!


[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=HENb4zmuyGw]


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

0 Comentários

  1. […] filmes do estúdio. Claro que algumas conseguiram ser interessantes como A Noiva de Frankenstein e A Volta do Homem Invisível, e o original O Lobisomem, mas tudo que vier daqui para frente será com uma qualidade muito […]

  2. […] mais meia boca, hein Sr. Curt Siodmak? Nem parece que antes havia escrito os bons O Lobisomem, A Volta do Homem Invisível e Frankenstein Encontra o Lobisomem. O Drácula vai parar no pântano da Louisiana, atrás da Srta. […]

  3. […] e A Múmia, por exemplo. Desde O Homem Invisível, dirigido por James Whale em 1933, passando por A Volta do Homem Invisível, A Mulher Invisível (que é mais uma comédia de situação que um filme de terror em si), Agente […]

  4. […] desse blog, responsável por escrever O Lobisomem e tantos outros filmes da Universal como A Volta do Homem Invisível, O Filho de Drácula e A Casa de Frankenstein, além do clássico de zumbis de Jacques Tourneur, A […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *