461 – Sangue Amaldiçoado (1982)

beast_within_poster_01

The Beast Within

1982 / EUA / 98 min / Diretor: Philippe Mora / Roteiro: Tom Holland (baseado no livro de Edward Levy) / Produtor: Harvey Bernard e Gabriel Katzka, Ron Fury (Produtor Associado), Jack B. Bernstein (Produtor Executivo) / Elenco: Ronny Cox, Bibi Besch, Paul Clemens, Don Gordon, R.G. Armostrong, Katherine Moffat, L.Q. Jones

 

Excelente pérola do cinema de terror dos anos 80. Sangue Amaldiçoado é para aquele, que como eu, é fã dos filmes de gênero feitos durante a intrépida década que nunca morreu, que prima por efeitos especiais feito de forma manual por admiráveis maquiadores em um tempo em que não existia CGI.

E mais que isso, é um daqueles filmes com um enredo simples, porém enxuto, que apesar dos momentos de carnificina, traz uma história intrigante, que envolve uma conspiração em uma cidadezinha americana que tenta manter seu passado enterrado, que terminará de forma trágica, com um final pessimista. Roteiro esse escrito por Tom Holland, em sua primeira incursão no cinema, baseado no livro de Edward Levy. Para quem não ligou o nome a pessoal, Holland ficaria famoso com a direção de Brinquedo Assassino e A Hora do Espanto, além de adaptações das obras de Stephen King nos anos 90, como Fenda no Tempo e A Maldição.

Dirigido por Philppe Mora, que chama o longa de uma “enciclopédia dos filmes de terror” o que é algo assertivo, pois ele possui todos os principais elementos que faziam sucesso no gênero (uma criatura mortal, conspiração, suspense, violência, gore, efeitos de maquiagem, nudez, maldição, etc), Sangue Amaldiçoado começa no final dos anos 60, quando o carro do casal Eli e Caroline MacCleary (Ronny Cox e Bibi Besch, respectivamente) quebra em uma floresta no meio de uma cidadezinha, e enquanto o homem vai buscar um guincho (foda não ter celular naquela época), sua esposa é atacada e estuprada por uma sinistra e bestial criatura.

Passam-se 18 anos e o filho de dois (o qual nunca soube que é fruto de uma violência sexual mutante), Michael, vivido por Paul Clemens, começa a adoecer abruptamente, sem nenhuma explicação médica lógica, e para tentar salvar a vida do rebento, os pais resolvem voltar à cidadezinha em busca de alguma informação sobre o verdadeiro pai do moço. Lá eles descobrem que alguns moradores da cidade guardam um terrível segredo sobre a origem e matanças da criatura, principalmente os Curwin e seus descendentes.

Babando de raiva!

Babando de raiva!

Enquanto isso, durante três noites, Michael passa a sofrer de uma terrível mutação, que resultará em sua transformação na mesma criatura que estuprou sua mãe, sedenta por sangue e em busca de vingança, mantendo antigas lembranças de seu pai biológico. Ainda nesse meio tempo, o juiz Curwin (Don Gordon) tenta de qualquer forma esconder a verdade, que será revelada no terceiro ato (e o destino do juiz é dos mais violentos) e Michael também engata um namorico com a loirinha Amanda Platt (Katherine Moffat), filha de um pai autoritário e violento, que adivinhem? Também é descendente dos Curwin.

Apesar de diversas qualidades, como o roteiro já citado, e cenas de assassinatos muito bem elaboradas, como da primeira vítima que é “devorado” por Michael e do legista, Dexter Ward (Luke Askew), que é embalsamado vivo, o que salta aos olhos em Sangue Amaldiçoado são seus vinte minutos finais, e a impressionante transformação de Michael no monstro. O excelente Thomas Burman aqui utiliza um método pioneiro em usar balões de ar nos efeitos especiais, tal qual fez Rob Bottin em Grito de Horror de 1981. Para a metamorfose de Michael foram usadas pequenas bexigas e até camisinhas, inseridas por baixo da maquiagem, que eram inchados por meio de um tubo, dando o efeito de distorções na pele. Essa técnica se tornaria popular no gênero e usada em diversos filmes vindouros, como no próprio A Hora do Espanto de Holland, Demons – Filhos das Trevas de Lamberto Bava e Uma Noite Alucinante 2 de Sam Raimi.

Como Paul Clemenes, o ator que interpretou Michael era um entusiasta do cinema de terror e obstinado por ter conseguido o papel, encarou com todo o prazer o exaustivo e longo trabalho de maquiagem que levava horas para ser aplicado. Isso sim que é amor pela arte! Outro detalhe bastante curioso são os nomes e sobrenomes de alguns personagens, como Curwin e Dexter Ward, inspirados no livro “O Caso de Charles Dexter Ward”, de H.P. Lovecraft. A trilha sonora do compositor Les Baxter, que havia feito a trilha para os filmes do Ciclo Poe dirigido por Roger Corman para a AIP, considera este um de seus melhores trabalhos.

Sangue Amaldiçoado, mesmo que menosprezado e se tratando de um filme menor, é uma verdadeira gema do gênero, e traz tudo de bom que a década de 80 tinha de oferecer ao cinema de horror. Recomendadíssimo!

Deformidades

Deformidades

Serviço de utilidade pública:

O DVD de Sangue Amaldiçoado não foi lançado no Brasil.

Download: Torrent + legenda aqui.

 


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

6 Comentários

  1. Kleverlande disse:

    Vi esse filme a séculos atrás, lembrei ao ver o trailer…..Vou rever graças a vocês, valeu fãs do horror!

  2. Tony Sarkis disse:

    Esse blog é fantástico!!! Parabéns pelo belo trabalho!!!

  3. THiago disse:

    Olá por gentileza…
    Como baixo os filmes? aparece tantos lugares para clicar em DOWNLOAD.. qual é o certo, como faço? Obrigado

    • Oi Thiago.

      A hora que você clicar no link e abrir a página do 4shared, só clicar no botão download, ao lado do share e dos ícones das redes sociais.

      Lembrando que você precisa de um programa gerenciador de torrent para poder baixá-lo.

      Abs

      Marcos

  4. Luiz Henrique Costa disse:

    Virei fã desse site. Está de parabéns viu. Excelente conteúdo. Amo filmes de terror dos anos 80 e estou amando conhecer alguns que ainda não havia visto. Vc tem página no Facebook?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: