489 – Sexta-Feira 13 – O Capítulo Final (1984)

Friday_13th_4_poster

Friday the 13th: The Final Chapter

1984 / EUA / 97 min / Direção: Joseph Zito / Roteiro: Barney Cohen, Bruce Hidemi Sakow (história) / Produção: Frank Mancuso Jr., Tony Bishop (Coprodutor), Robert M. Barsamain e Lisa Barsamain (Produtores Executivos)/ Elenco: Kimberly Beck, Peter Barton, Corey Feldman, Erich Anderson, Crispin Glover, Clyde Hayes, Barbara Howard

 

Sério, Sexta-Feira 13 – O Capítulo Final (que capítulo final, cara pálida?) é o meu preferido da cinesérie. Eu sei, eu sei que é mais do mesmo, recauchuta só a mesma história iniciada lá no primeiro Sexta-Feira 13 de 1980, não traz nada de novo, mas, é aquele que tem as mortes mais escabrosas e violentas até então e a maior quantidade de nudez. COMO NÃO GOSTAR?

Fora que é o filme que vemos o querido Jason Voohrees desde o começo com sua emblemática máscara de hóquei (ele é colocado até na gaveta do necrotério com ela, sério…) e tem claro, aquela cena final impactante (mesmo que copiada do final de Sexta-Feira 13: Parte 2, aproveitando-se da hã… lerdeza mental do nosso vilão), primeiro por vermos o assassino deformadão sem a máscara e depois pelo pequeno Tommy Jarvis (Corey Feldman pré bulinação de Michael Jackson), personagem que ganharia importância futura na série, virado no Jiraya com seu ataque de facão.

Bem, dessa vez o longa foi dirigido por Jospeh Zito, credenciado pelo ótimo Quem Matou Rosemary? e teve a volta do mestre Tom Savini na maquiagem, em seu esplendor, mostrando Jason em sua melhor forma psicopata. Vai ter um enfermeiro com a jugular cortada por um serrote e a cabeça virada para trás; uma caronista com a garganta perfurada por uma faca enquanto comia uma banana; a mocinha que foi nadar pelada de noite atravessada por uma faca com bote inflável e tudo; um sujeito que toma um arpão nos bagos e é levantado por Jason; o rapaz que tem a mão presa por um saca-rolha e leva com o cutelo no olho; o sujeito que tem o rosto esmagado contra o azulejo do box e por aí vai.

Serra, serra, serrador...

Serra, serra, serrador, serra o papo do enfermeiro

Imediatamente após os acontecidos de Sexta-Feira 13 – Parte 3 (contados no início juntamente com um recap dos outros dois filmes anteriores) o corpo de Jason é levado para o necrotério local, supostamente morto, para apenas escapar e continuar sua contagem de cadáveres (são 13 ao total neste aqui) contra aqueles adolescentes lascivos que invadem seu território ao redor de Crystal Lake.  Fazendo umas contas rápidas, os eventos de Sexta-Feira 13 – O Capítulo Final começam na noite de um domingo 15 (tendo em vista que a terceira parte começa na tal data “azarada” e termina dois dias depois) e tem sua noite de clímax na quinta-feira 17. Deveria ser carnaval por lá ou rolou uma semana do saco cheio e coisa e tal.

Um bando de adolescentes aluga um chalé no mato (entre eles está um jovem Crispin Glover que mais tarde seria o pai de Marty McFly em De Volta Para o Futuro e o Willard de A Vingança de Willard) ao lado da casa dos Jarvis, dos irmãos Tommy e Trish (Kimberly Beck). Claro que esse monte de gente que só quer nadar sem roupa, trepar, fumar maconha e festejar estará lá só para servir de vítima do Jason. Na trama ainda há Rob Dyer (Erich Anderson) que vem rastreando os passos de Jason na tentativa de caçá-lo e se vingar da perda da irmã, Sandra, assassinada pelo maníaco na segunda parte.

ALERTA DE SPOILER: Pule para o próximo parágrafo, apesar de eu duvidar que você ainda não assistiu ao filme. O confronto final reserva bons momentos para o fã do horror, quando vimos o rosto deformado de Jason Voohrees, cortesia da excelente maquiagem de Savini (que dizem as más línguas que só voltou ao filme para poder matar aquilo que havia ajudado a criar). Após ser acertado com seu próprio facão no olho e o rosto (ou máscara de látex, vai) e escorregar afundando mais ainda a lâmina, o intrépido vilão que é mais duro de matar que John McLane mexe os dedinhos, movimento o suficiente para Tommy pegar a faca e começar a golpeá-lo violentamente diversas vezes, em uma cena bem chocante por você ver a imagem de uma criança praticando tal ato.

Afunda face

Afunda face

O orçamento de Sexta-Feira 13 – O Capítulo Final foi de pouco mais de um milhão de dólares. Sendo um terror de baixo orçamento, obviamente muitos problemas aconteceram durante a produção, o que levou a certo desentendimento entre o diretor Joseph Zito com diversos atores que tiveram de se submeter a cenas perigosas e desconfortáveis sem dublês, como a gatinha Judie Aronson (Samantha) que teve de ficar nua submersa no lago em uma temperatura baixíssima e Peter Barton (Doug) que realmente se machucou com o ataque de Jason no chuveiro. Ted White que interpreta Jason advogava em nome dos atores e uma relação tensa se estabeleceu entre ele e Zito, que culminou em seu nome tendo sido tirado dos créditos e o mesmo chamando o filme de “verdadeira merda”.

Como você bem sabe, a ideia era que Sexta-Feira 13 – O Capítulo Final fosse o hã, capítulo final, mas após ele faturar impressionantes 32 milhões de dólares de bilheteria, os executivos da Paramount mudaram de ideia e decidiram não aposentar a lucrativa franquia. O próximo filme tentou criar um novo direcionamento na série e até trouxe os desdobramentos do que ocorreu com o pequeno Tommy após a traumática experiência, mas a recepção de crítica e público foi péssima e não tardaria para que Jason voltasse logo, mas tudo isso fica para posts futuros.

O que importa é que Sexta-Feira 13 – O Capitulo Final é feito na medida para os fãs da série slasher, eu adoro e tem todo aquele gostinho especial para aqueles que viram Jason ceifar vidas em pleno horário nobre de filmes da Rede Globo nos anos 80/90 e até gravaram em VHS certa vez quando foi exibido na Tela Quenta (que foi o meu caso).

A LENDA VIVA

A LENDA VIVA

Serviço de utilidade pública:

Compre o DVD de Sexta-Feira 13 – O Capítulo Final aqui.

Download: Torrent + legenda aqui.

 

 


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

20 Comentários

  1. Paulão Geovanão disse:

    Esse você não assistiu no SBT? Haha Eu só fui assistir a esse quando a RedeTv! foi exibi-lo na Tv Terror no ínicio dos anos 2000

  2. Filipe Roque disse:

    Boa resenha,apesar do meu favorito ser Jason Vive.

  3. Marcus Vinícius disse:

    O primeiro que eu assisti foi a parte 6, que é quase uma paródia, depois a parte 8 e o primeiro, que é ótimo, mas a maldição das cenas clássicas me fez ver no primeiro review sobre o Jason como sua mãe morria, ou seja estragou o final do primeiro, que é um dos melhores : (((((
    #maldito spoiler

  4. Paulão Geovanão disse:

    Também assisti na RedeTv! as partes 2 e 5.

  5. […] adorarmos ser enganados por três coisas nessa vida: por Hollywood, pelos políticos e pela CBF), Sexta-Feira 13 – O Capítulo Final lançado no ano anterior era para ser o, hã, capítulo final, com o assassino da máscara de […]

  6. […] verdadeira questão é que Jason estava morto já há um bom tempo (Tommy era um garotinho em Sexta-Feira 13 – O Capítulo Final) e agora já é um adulto, então apesar de não entender muito de biologia, não acredito que o […]

  7. […] do ator. O responsável foi Kevin Yagher, que anteriormente trabalhou na equipe de Tom Savini em Sexta-Feira 13 – O Capítulo Final e cuidou da maquiagem de Freddy Krueger em A Hora do Pesadelo Parte 2: A Vingança de Freddy. Quanto […]

  8. […] verdadeira questão é que Jason estava morto já há um bom tempo (Tommy era um garotinho em Sexta-Feira 13 – O Capítulo Final) e agora já é um adulto, então apesar de não entender muito de biologia, não acredito que o […]

  9. Vinicius Lemos disse:

    Cara, acabei de descobrir o seu blog (tio google me encaminhou para cá em busca de críticas sobre a pérola O ogro/Demons 3) e pirei nele. Como é bom ler algumas críticas que parecem um bate papo num boteco com umas brejas, hahaha. Esse foi o segundo sexta feira 13 que vi (o primeiro foi a parte 6, quando passou na Tela Quente em 90 ou 91) e, fácil, é o que vi mais vezes (aluguei um bom tanto de vezes o finado VHS da CIC vídeo). Baita nostalgia da época em que esses filmes passavam direto na TV aberta, mesmo que fossem nos corujões da vida….. Enfim, parabéns pelo excelente trabalho!!

    • Oi Vinícius.

      Muito obrigado pelo elogio. Que bom que você curte o blog e a linguagem, porque a ideia é essa mesma, parecer um bate-papo de boteco com breja e gente retardada que nem eu. Nada de ser pedante ou um Inácio Araújo da vida (hahahahahahah).

      Baita saudades mesmo. Continue lendo o blog e comente sempre que quiser.

      Abs

      Marcos

  10. […] franquia que já deveria ter acontecido muito antes (lembre-se que a quarta parte foi batizada de Sexta-Feira 13 – O Capítulo Final). Ainda que o anterior Sexta-Feira 13 – Parte 6 – Jason Vive seja dos mais bacanas da […]

  11. Cristiano disse:

    Eu gosto muito deste filme, é muito legal, aquela atriz Judie Aronson era muito linda, uma morena para ninguém por defeito e o rosto do Jason foi muito bem feito.

  12. […] 13 é excelente até O Capítulo Final e depois Jason Vive também é ótimo. A Hora do Pesadelo tem o querido Os Guerreiros dos Sonhos e […]

  13. […] filmes Jason sai de dentro da água para matar suas vítimas? Lembra da garota peladinha no bote em Sexta-Feira 13 – O Capítulo Final? Ou então o Sexta-Feira 13 – Parte 6 – Jason Vive onde ele ainda continua tretando com o […]

  14. […] A Vingança de Willard ótimo, divertidíssimo, curto pacas o Crispin Glover desde Sexta-Feira 13 – O Capítulo Final e taí um dos casos de um remake melhor que o […]

  15. Paulo disse:

    link Quebrado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: