490 – O Vingador Tóxico (1984)

toxic

The Toxic Avenger

1984 / EUA / 87 min / Direção: Michael Herz, Lloyd Kaufman / Roteiro: Joe Ritter, Lloyd Kaufman (história) / Produção: Michael Herz e Lloyd Kaufman, Stuart Strutin (Produtor Associado) / Elenco: Andree Maranda, Mitch Cohen, Jennifer Babtist, Cindy Manion, Robert Prichard, Gary Schneider, Mark Torgl

 

Não há adjetivos suficientes na língua portuguesa que descrevam O Vingador Tóxico. Esse clássico absolutíssimo da Troma de Michael Herz e Lloyd Kaufman é simplesmente o deus do olimpo do cinema trash de escracho. É um lixo sem noção sem precedentes, que prova que até no cinema, a zueira não tem limites.

Sério, eu nem sei por onde começar a falar sobre essa pérola, exceto que é um filme que PRECISA ser visto, pelo bem ou pelo mal. É retrato de uma década e mais ainda, um estilo de filme que nunca mais terá espaço em nossa vida cotidiana, ainda mais em um mundo que caminha para se tornar cada vez mais coxa e politicamente correto. E olha que O Vingador Tóxico foi lançado em meio ao conservadorismo da Era Reagan. Mas pelos retardados da Troma que estavam pouco se lixando e só queriam causar.

Fato que O Vingador Tóxico é uma cartilha do cinema trash, do cinema camp despretensioso, lotado de humor negro, de situações clichês absurdas, que servem de paródia para si mesmo e para diversos gêneros e aspectos culturais (desde o culto ao corpo oitentista, prática ostensiva de bullying, a corrupção política e policial, até o descarte de lixo tóxico e a sustentabilidade – palavra que sequer existia naquela época).

Mr. Músculo

Mr. Músculo

Há certo limiar invisível entre o escracho total e seriedade pretensiosa (travestida na crítica à sociedade de aparências que vivemos, muito bem delimitadas em cada um dos personagens) que não sente vergonha nenhuma em sacanear um sujeito perdedor ao extremo, uma garota cega, deficientes, gays, mostrar criancinhas sendo atropeladas por carros em alta velocidade, e claro, nudez, em prol do besteirol. É para recalcado de plantão ficar boquiaberto.

A trama é das mais idiotas, escrita por Joe Ritter em cima da história do próprio Kaufman: Na corrupta cidade de Tromavile, a Capital Mundial do Lixo Tóxico, o nerd babaca Melvin (Mark Torgl) é faxineiro da academia de ginástica “Tromavile Health Club” e é constantemente zuado por Bozo (Gary Schneider), sua namorada loira tingida Julie (Cindy Manion), o clone do Ashton Kutcher Slug (Robert Prichard) e Wanda (Jennifer Baptist). O grupinho de malfeitores tem como fetiche sair por ai de carro e atropelar crianças e velhinhos, tirando foto dos mesmos após ter virado pizza de asfalto, sendo que criaram um ranking de pontuação pelas mortes.

Certo dia eles resolvem aloprar Melvin e pregam uma peça que envolve um collant rosa e uma ovelha, que terá um resultado trágico: o garoto do esfregão humilhado se joga da janela em meio aos risos de escárnio e cai dentro de um tambor cheio de lixo tóxico na caçamba de um caminhão deixado estrategicamente ali enquanto os dois motoristas estão cheirando mais cocaína que o Aécio Neves.

Amor ovino

Bullying… Com a ovelha!

O resultado do acidente é que Melvin acaba ficando terrivelmente deformado, porém ganha superforça e torna-se o Vingador Tóxico (interpretado agora por Mitch Cohen), protegendo os inocentes e perseguindo todos os bandidos e corruptos da cidade. Daí para frente é uma sessão de absurdos com violência estilizada, com direito a muito gore para levar os fãs à loucura definitiva, como se todo o humor pastelão, exagero e os personagens caricatos não fossem o suficiente.

Uma das minhas passagens preferidas é quando Toxie (como é carinhosamente chamado) intercepta o assalto/sequestro de alguns meliantes em uma lanchonete e o destino que cada um dos malfeitores leva após tentar estuprar a garota cega Sara (Andree Maranda) e balear seu cão-guia (politicamente incorreto o suficiente para você ou não?). Um deles tem as mãos fritas em óleo quente, outro tem o braço arrancado e é nocauteado pelo próprio membro e outro sujeito tem o rosto feito de milk-shake. O saldo desse ato heroico é Melvin finalmente encontrar seu amor, e nada melhor do que uma garota cega que não verá sua feiúra e apenas a beleza de seu coração. Não vou nem comentar a cena em que ela que saber se está bonita para seu herói e usa um ESPELHO EM BRAILE!!!!!

A Troma sempre foi conhecida por seus absurdos, mas O Vingador Tóxico é o hors concours e é o cult definitivo da insana produtora de filmes trash. O longa ainda ganhou outras três continuações. Rola até uma história, que foi publicada pela Variety, de que Arnold Schawrzenegger estará na refilmagem e que será uma porcaria PG-13, com uma aventura de ação com conscientização ambiental (!!!???) Espero que pelos deuses da bagaceira esse projeto nunca vá para frente e não saia do papel ou que se sair um dia, Toxie vá até os responsáveis e enfie seu esfregão da justiça você sabem muito bem aonde.

Cafuçu tóxico

Estilo cafuçu

Serviço de utilidade pública:

O DVD de O Vingador Tóxico não foi lançado no Brasil.

Download: Torrent + legenda aqui.


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

10 Comentários

  1. Paulão Geovanão disse:

    Adeus 1984! Que venha 1985 e traga “Quadrilha de sádicos 2”

  2. Allan disse:

    Filmaço, um dos meus preferidos.
    E foram três continuações.

  3. Paulão Geovanão disse:

    Uma lembrança da infância. Eu assisti a ele no SBT quando eu era criança kkkk

  4. Rogerio Paes Garcia disse:

    Essa versão é a sem cortes? Já baixei 2 vezes na net e as 2 vezes veio 1 versão cortada em relação ao lançado em VHS no Brasil (que ouvi dizer também tinha cortes!).

  5. […] lançado nos cinemas três anos depois. É um dos grandes clássicos emblemáticos da Troma como O Vingador Tóxico, Terror Firmer e Luther – O Sanguinário, e um daqueles filmes que preencheram o imaginário […]

  6. D disse:

    Legenda totalmente errada….atrasada demais…

    • Só procurar uma legenda que fique sincronizada ou use um programa para isso. O 101 não é um site de download de filmes, como centenas que existem por aí, e sim de resenha e análise crítica, e coloco como serviço de utilidade pública o filme a disposição.

  7. […] das maiores bagaceiras trash escrachadas do cinema B de todos os tempos, como os impagáveis O Vingador Tóxico, O Monstro do Armário ou Class of Nuk’Em High. Já Luther – O Sanguinário tem lá seu […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: