492 – Demons – Filhos das Trevas (1985)

DEMONS-DEMONI

Dèmoni / Demons

1985 / Itália / 88 min / Direção: Lamberto Bava / Roteiro: Dario Argento, Lamberto Bava, Dardano Sacchetti e Franco Ferrini / Produção: Dario Argento / Elenco: Urbano Barberini, Natasha Hovey, Karl Zinny, Fiore Argento, Paola Cozzo, Fabiola Toledo

Lamberto Bava é filho do maestro do macabro Mario Bava, na minha humilde opinião, o melhor cineasta de terror de todos os tempos. Quem acompanha meus posts aqui no blog sabe meu apreço pela filmografia de Bava e todo seu esmero com fotografia, jogo de luz e sombra, domínio impressionante do uso das cores e uma técnica de filmagem ímpar. Além disso, ser filho de Mario Bava o torna neto de Eugenio Bava, cinegrafista e artista de efeitos óticos durante o período mudo do cinema italiano. Espera-se então que Lamberto tenha todas essas qualidade em seu DNA e seja um novo gênio do cinema. Só que não.

Demons – Filhos das Trevas, que viria a ser seu mais popular filme, é um bomba trash sem tamanho. É um filme extremamente ruim de doer. Opa calma, lá. Antes de você, ó nobre leitor, vir me atirar pedras, também concordo que Demons é um clássico da bagaceira splatter italiana e delicioso de ser visto. Além disso era um filme que eu tinha um medo da porra quando criança nos anos 80. E quem hoje já passou dos trinta como eu, ficava realmente impressionado com aquela capa do VHS que descansava ali de forma aterrorizante na prateleira da locadora. Mas cá entre nós, você já assistiu Demons depois de velho, ou tem só a lembrança saudosista da infância?

Aí é que está o cerne da questão. O filme é muito mal dirigido, algumas cenas, ângulos e cortes são toscos, a ideia do uso da metalinguagem do filme dentro do filme é pífia, as atuações são as mais bisonhas possíveis, assim como seus personagens (com suas vozes pateticamente dubladas em inglês), clichês oitentistas a rodo, trilha sonora esquizofrênica (que vai de Heavy Metal até Billy Idol) e ainda me cai um helicóptero do NADA dentro do cinema em seu ápice!!!! Tipo, o que vale mesmo é obviamente a sangreira e a selvageria desmedida, os efeitos especiais nojentos e as pessoas transformadas em grotescos demônios, que por sinal foram nitidamente copiadas de A Morte do Demônio de Sam Raimi.

A Cuca vem te pegar...

A Cuca vem pegar…

O fiapo de história é que um novo cinema está sendo inaugurado no centro da cidade, e um promoter, vestido com uma enorme túnica preta e uma máscara que se parece a mistura do Fantasma da Ópera com o Kano do Mortal Kombat, está distribuindo ingressos no metrô para uma sessão inaugural às dez da noite daquele mesmo dia. Duas amigas e mais um grupo completamente díspar de pessoas, comparecem à première na mesma noite, entre eles: um bando de adolescentes; um cafetão estereótipo dos negões dos filmes blaxploitation com suas duas funcionárias; um cego e sua namorada/ esposa vagabunda que fica se pegando com um tiozão careca enquanto o pobre não consegue ver nada; uma hostess/ lanterninha que parece saber de algo suspeito no começo do filme mas depois torna-se vítima como todos os outros; e um casal onde o velho é um rabugento e só fica dando esporro na esposa medrosa.

No filme dentro do filme que é exibido no cinema, um grupo de jovens de moto descobrem uma catacumba e nela o túmulo de Nostradamus (!!!???) e neste túmulo, além de conter uma profecia maldita, há uma máscara de demônio que se usada por um ser humano, o mesmo se transformaria em uma criatura das trevas. E não é que neste mesmo cinema, no saguão de entrada está a exata máscara, além das motos e de uma estátua de samurai com uma espada (???!!!!). Uma das raparigas do cafetão (que poderia muito bem ser interpretado por Samuel L. Jackson em uma refilmagem) coloca-a sobre o rosto, causando um arranhão em sua bochecha, que logo menos irá infeccionar, estourar uma nojentíssima bolha de pus e transformá-la em uma serva do coisa ruim, deixando-a deformada e sedenta por sangue.

Tal qual A Morte do Demônio ou os filmes de zumbi, todas as vítimas atacadas pelos possuídos também são transformados em demônios, e não demora muito para uma horda de filhos das trevas (assim como enfatiza o subtítulo que o filme ganhou aqui no Brasil) prender os poucos sobreviventes no gigantesco cinema multiplex, que lutarão por suas vidas. E mais, além de todos estes excelentes personagens (sarcasmo), mais um bando de punks fora da lei, que ficam rodando a cidade cheirando cocaína dentro de uma latinha de Coca-Cola também entram no cinema, só para aumentar a contagem de cadáveres.

TINHOSO

TINHOSO

Há três momentos ápices do filme que preciso compartilhar aqui com vocês: o primeiro é quando a amiga da mocinha que ganhou o ingresso lá no começo do filme é infectada e ela ao invés de apenas se transformar em um demônio, literalmente um diabinho, com direito a chifre e tudo, sai de dentro de seu corpo e sai correndo serelepe para fazer novas vítimas; o segundo é quando o mocinho da história dá uma de Ash e pega a moto estacionada no saguão e a espada de samurai (ambos prontamente colocadas ali pela cenografia), e ao som de metal, sai acelerando pelo cinema decapitando, desmembrando e decepando todos os possuídos por ali; e por fim, a tal cena quando do nada, um helicóptero, sim, um helicóptero, cai PERFEITAMENTE no meio da sala de cinema, dando ao casal de heróis uma oportunidade de escapar pelo buraco que abriu no teto (não dentro do helicóptero, obviamente).

E como se não bastasse, lembra o grupo de foras da lei que conseguiram entrar no cinema? Quem disse que eles não tinham utilidade nenhuma na trama? Ao entrarem, eles deixam um dos possuídos, mais precisamente o cego, sair na rua, que logo ataca dois policiais que estavam atrás dos marginais, e uma infestação generalizada de demônios começa a dominar o mundo, trazendo caos, incêndios, saques, pilhagens e centenas de mortes, condenado o mundo ao juízo final, como nossos heróis descobrem ao conseguir escapar do cinema e serem resgatados por uma família em um jipe, armados até os dentes, prontos para oferecer a resistência e tentar varrer aquela imundice infernal da Terra. É mole?

Agora sabe o que é o mais chocante em Demons – Filhos das Trevas? É o tanto de gente boa envolvida nesta desgraça. Primeiro que o filme é produzido por ninguém menos que Dario Argento. Isso por si só já deveria ser o suficiente para um filme pouco mais classudo, sem contar o sobrenome da família Bava em jogo. Tanto que o nome do produtor aparece primeiro que o diretor na hora dos créditos iniciais. E como se não bastasse Argento produzi-lo, ele ainda assina o roteiro ao lado de Dardano Sacchetti, que tem em seu currículo nada menos que O Gato de Nove Caudas do próprio Argento, o excelente A Mansão da Morte do Bava pai, Zumbi 2 – A Volta dos Mortos e tantos outros de Lucio Fulci. E para completar, a trilha sonora é composta pelo brasileiro Claudio Simonetti, habitual parceiro de Argento e o diretor assistente ainda foi Michele Soavi em começo de carreira, que mais tarde dirigiria A Catedral e o clássico Pelo Amor e Pela Morte. Enfim, é muita gente boa junta para fazer um filme tão ruim!

Mas OK, Demos – Filhos das Trevas é diversão pura, isso é inegável. É mais um daqueles filmes saudosistas, que não pode se dar como sério e a melhor coisa a se fazer é deixar se levar pela podreira e pelo jorro de sangue ininterrupto que transborda para fora da sua tela de televisão. Por mais que tecnicamente seja uma bagaceira em todos os sentidos, qualquer fã de filme de terror precisa assisti-lo pelo menos uma vez na vida. O pior de tudo é que o filme fez tanto sucesso que ainda ganhou mais uma sequência: Demons 2 – Eles Voltaram, também dirigida por Lamberto e ainda uma outra “continuação não-oficial”, chamada de Demons 3 – O Ogro, que ganhou esse título apenas para pegar carona no sucesso dos dois filmes anteriores, e não tem absolutamente nada a ver com eles. Detalhe pessoal curioso: eu ganhei certo Natal o box em DVD com os três Demons de uma ex-sogra minha. Que tipo de sogra dá um box em DVD da trilogia Demons em pleno Natal, a festa cristã???? Só se for para seu genro preferido!

TUDO Demons

TUDO Demons

Assista ao episódio do videocast do 101 Horror Movies comentando Demons – Filhos das Trevas:

Serviço de utilidade pública:

Compre o DVD de Demons – Filhos das Trevas aqui.

Download: Torrent + legenda aqui.


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

23 Comentários

  1. Paulão Geovanão disse:

    GANHOU UM BOX COM ESSES FILMES DA EX-SOGRA? DÁ UMA CÓPIA DE CINDERELA BAIANA PRA ELA.

    • Por que eu faria isso Paulão??? Melhor presente de Natal de sogra que conhece bem o genro ever!!!! Duro se ela tivesse me dado sei lá, o box de FRIENDS ou coisa do tipo!

  2. Paulão Geovanão disse:

    então esses filmes são ruins de bom?

  3. Ivan disse:

    Quando vi esse filme a primeira vez foi de arrepiar, mas quando crescido já não era tão assustador, mas tremendamente engraçado. O que gostei do filme é a ação e violência quase ininterrupta que não te deixa desgrudar da tela. Eu acho que fizeram o filme para não ter nenhum sentido mesmo, apenas mortes e mais mortes. Tem uns momentos no filme que procura dar “aquele susto” com um ataque inesperado de uma das criaturas, que me fez gostar muito. Assisto filmes de terror desde os 6 anos e apenas esse filme e Hellraiser III me deram um tiquinho de medo.

  4. Marcus Vinicius disse:

    O Horrorcast de Demons ainda tá com problema, fica escuro e sem som dos 3:00 minutos aos 4:48.

  5. […] ano depois do clássico mor da podreira italiana Demos – Filhos das Trevas ser lançado, eis que querendo faturar mais algumas liras e desfilar mais um bando de situações […]

  6. […] na época nessa brincadeira revi Re-Animator – A Hora dos Mortos-Vivos, O Despertar dos Mortos, Demons – Filhos das Trevas, O Expresso do Horror, A Volta dos Mortos-Vivos, Quadrilha de Sádicos, entre outros, a maioria dos […]

  7. […] sabemos que Demons – Filhos das Trevas e Demons 2 – Eles Voltaram foram hits nas locadoras e aterrorizaram a infância da pivetada dos […]

  8. […] naquele mesmo padrão: garotas ficam feias como o diabo, no melhor estilo A Morte do Demônio ou Demons – Filhos das Trevas) e deve ter metido medo em muito moleque naqueles tempos –  trabalho competente de Steve […]

  9. reneesalomao disse:

    Morri com a sogra que te deu esse presente. Rsrsrsrsrsrs pelo menos ela sabe do que o genro gosta. Hahahahhahahahaha

  10. […] terceira parte da série de filmes Demons, tanto que tem dedo do próprio Lamberto Bava (diretor de Demons – Filhos das Trevas e Demons 2 – Eles Voltaram) e Dardano Sacchetti no roteiro, mas Soavi conseguiu convencer a […]

  11. […] ator figurinha carimbada dos filmes de terror italianos, Lino Salemme, famoso por seus papeis em Demons – Filhos das Trevas e Demons 2 – Eles Voltaram); as freiras possessas vomitando uma tinta amarela; e por último, mas […]

  12. Brann disse:

    Olá , poderia repostar o filme por favor ??
    O link está off.
    Parabéns pelo excelente trabalho com o site !!!

  13. 666 disse:

    Melhor filme de todos os tempos

  14. heleonardo rodrigues disse:

    demons era classico,e agora e tosco

  15. filme classico que virou tosco

  16. Link do 4share não está funcionando. 🙁

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: