555 – Halloween 4: O Retorno de Michael Myers (1988)

halloween-4-return-of-michael-myers-poster

Halloween 4: The Return of Michael Myers

1988 / EUA / 88 min / Direção: Dwight H. Little / Roteiro: Alan B. McElroy; Dhani Lipsius, Larry Rattner, Benjamin Ruffner, Alan B. McElroy (história) / Produção: Paul Freeman; M.N. Sanousi (Produtor Associado); Moustapha Akkad (Produtor Executivo) / Elenco: Donald Pleasence, Ellie Cornell, Danielle Harris, George P. Wilbur, Michael Pataki, Beau Starr, Kathleen Kinmont

Semana mais oportuna para a postagem de Halloween 4: O Retorno de Michael Myers não há. Afinal, amanhã é o famigerado 31 de outubro, Dia das Bruxas (não me venha com essa de Dia do Saci), aka A Noite em que ele voltou para casa (DE NOVO)!

Aliás, o próprio subtítulo do filme já resume perfeitamente qual a verdadeira intenção da quarta parte da franquia iniciada brilhantemente pro John Carpenter no seminal Halloween – A Noite do Terror, de 1978. Sabemos que depois de uma ótima sequência, Halloween 2 – O Pesadelo Continua, que se passa na mesma fatídica noite da celebração norte-americana, Carpenter resolveu seguir um caminho completamente diferente em seu filme seguinte, Halloween III: A Noite das Bruxas.

Com a ideia desse novo direcionamento em enfocar outros enredos de terror inerentes a data, deixando de lado a figura de Michael Myers, Halloween III quase sepultou a série, tornando-se um verdadeiro fracasso de crítica e do público, ávido em ver o psicopata mascarado em ação novamente. Perto de comemorar dez anos de lançamento do primeiro longa, o produtor Moustapha Akkad não pestanejou em trazer o assassino de volta, trazer também sua nêmese, o psiquiatra Sam Loomis (mais uma vez brilhantemente interpretado por Donald Pleasence) e deu para Dwight H. Little a direção de uma quase cópia em carbono do original.

Originalmente, a Cannon Pictures dos produtores Menahem Golan e Yoram Globus, contrataram a produtora Debra Hill e o diretor John Carpenter para escrever um roteiro e adquirir os direitos da franquia, assim como fizeram com O Massacre da Serra Elétrica 2. Acontece que eles não gostaram nada do tratamento entregue por Carpenter. A história seria mais um horror psicológico sobre os efeitos dos eventos dos dois primeiros filmes nos cidadãos de Haddonfield. Em detrimento dessa história, foi se cogitado um típico filme slasher, então Carpenter puto da vida desistiu do filme e os direitos acabaram sendo comprados por Akkad.

Espelho, espelho meu, existe movie maniac mais bonito do que eu?

Espelho, espelho meu, existe movie maniac mais bonito do que eu?

Bom, já sabemos que tanto Myers quanto Loomis sobreviveram ao terrível incêndio no hospital de Haddonfield ao final da segunda parte, e passados dez anos, o psicopata está para ser transferido de sanatório (sem a anuência de Loomis), mas durante o trajeto, Myers que está terrivelmente deformado e viveu como vegetal durante todo esse tempo recobra consciência ao descobrir que tem uma sobrinha, arrebenta com os paramédicos e parte em direção a sua cidade natal. Ah, esqueci-me de mencionar que essa é a noite de 30 de outubro.

Pois bem, a pequena Jamie (Danielle Harris) é filha de Laurie Strode, que morrera em um acidente de carro (uma vez que Jamie Lee Curtis não retornou ao papel – e repare no nome da menina, homenagem à eterna Scream Queen) e vive com uma família adotiva, atormentada por estranhos pesadelos com Michael Myers, que ela nunca vira mais gordo na verdade, a quem chama de bicho-papão.

Ela será o alvo da psicose do titio, que a perseguirá implacavelmente por toda Haddonfield, enquanto Rachel Carruthers (Ellie Cornell), sua irmã adotiva, tentará salvá-la, auxiliada por Loomis e o xerife Ben Meeker (Beau Starr), que precisa impedir que a garota seja morta pelo lunático e também lidar com uma população em fúria da cidade, que resolve fazer justiça com as próprias mãos e caçar Myers, após o traumático massacre ocorrido há dez anos.

Sobrinha de psicopata, psicopata é?

Sobrinha de psicopata, psicopata é?

Na verdade, enquanto o primeiro Halloween prezava mais pelo suspense, construindo todo um clima de terror psicológico preparando terreno para pouquíssimos assassinatos, aqui a ordem do dia é imitar o próprio gênero que o filme de Carpenter ajudou a construir, e levar para as telas uma matança exagerada sem sentido, com Myers dando cabo de qualquer um que se meta em sua frente, totalizando em 19 a contagem de cadáveres, com o maníaco abusando de sua extrema força física e utilizando vários instrumentos, de facas até empalando uma garota na parede com uma espingarda.

Agora realmente a cereja do bolo é o final perturbador e impactante, superando todo e qualquer término dos demais filmes da série. ALERTA DE SPOILER. Pule para o próximo parágrafo ou leia por sua conta e risco. Após Myers ser literalmente fuzilado pela força policial e soterrado dentro de um poço (o que sabemos, não impedirá sua volta na quinta parte), Jamie, completamente afetada pelos acontecimentos e com aquele famoso resquício de maldade dos Myers no sangue, emula o começo de tudo em Halloween – A Noite do Terror e tal qual seu tio, vestida de palhaça, coloca uma máscara e mata sua mãe adotiva, à tesouradas no banho.

Halloween 4: O Retorno de Michael Myers (que foi o filme de estreia do Cine Trash, indo ao ar na segunda-feira, dia 05 de fevereiro de 1996) até que é decente e consegue se segurar bem em seus 88 minutos de duração. Além de uma revisita a série, presta uma bela homenagem ao original, apesar dos erros grotescos (inclusive de continuidade, com Michael usando uma máscara de cabelo preto e outra de cabelo loiro em diferentes cenas) e absurdos típicos dos slasher movies, como a imensa capacidade do vilão aparecer em todo lugar, andar irritantemente devagar e sempre alcançar suas vítimas, ser à prova de balas e conseguir subir em uma picape em alta velocidade e simplesmente acabar com três homens fortes armados na carroceria.

Michael Myers triste. Michael Myers feliz. Michael Myers chateado. Michael Myers nervoso.

Michael Myers triste. Michael Myers feliz. Michael Myers chateado. Michael Myers nervoso.

Serviço de utilidade pública:

O DVD de Halloween 4: O Retorno de Michael Myers está atualmente fora de catálogo.

Download: Torrent + legenda aqui.


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

12 Comentários

  1. Paulão Geovanão disse:

    O primeiro filme que gravei no velho VHS.

  2. Pelo menos esse filme Rob Zombie não estragou (ainda)

  3. Deyvisoon disse:

    Michael Myers é o demônio do Slasher, de todos o meu favorito.

  4. mnasom disse:

    Aluguei esse filme nos anos 90,na epoca nao assisti..estranho que anos depois tive um sonho que nao havia devolvido a fita…e a locadora estava me cobrando horrores…rs Assisti mesmo pouco tempo atras no youtube.Sobre o filme ele `e bem diferente do terror psicologico dos anteriores,e parte logo pra acao.Esse roteiro de Michael Myers perseguir a sobrinho afff,mas no geral o filme `e bom.

  5. Leandro disse:

    O foda é o Michael perseguir Laurie Strode nos dois primeiros filmes, a mulher faz o diabo pra escapar, e aí matam a coitada num acidente de carro. Podiam inventar outra coisa. Ela podia ter viajado pra longe, fugido, sumido, mudado de identidade, qualquer coisa.

  6. […] o status quo da série slasher neste quinto filme da franquia, por conta do ótimo final de Halloween 4: O Retorno de Michael Myers. Foi mais ou menos a expectativa criada ao término do igualmente sofrível Sexta-Feira 13 – […]

  7. Leonardo disse:

    Esse aí nunca gostei muito, prefiro muito mais o Halloween H20 com a Jamie Lee Curtis de volta.

  8. […] a Scream Queen original. O terceiro é que eles resolveram simplesmente ignorar toda a pataquada de Halloween 4: O Retorno de Michael Myers para frente e suas pavorosas duas continuações, como se nunca tivessem existido, e a trajetória […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: