613 – Às Vezes Eles Voltam (1991)

4I88HKyOp9FXmo58taPZkGJTnQg

Sometimes They Come Back

1991 / EUA / 97 min / Direção: Tom McLoughlin / Roteiro: Lawrence Konner, Mark Rosenthal (baseado no conto de Stephen Kin) / Produção: Michael S. Murphey; Milton Subotsky, David C. Thomas (Coprodutores); Dino De Laurentiis (Produtor Executivo) / Elenco: Tim Matheson, Brooke Adams, Robert Rusler, Chris Demetral, Robert Hy Gorman

 

Para variar, mais uma adaptação da obra de Stephen King, desta vez direto para a TV, que é uma porcaria. Mas é chover no molhado falar esse tipo de coisa, porque como bem sabemos, a grossa maioria dos filmes baseados nos contos e livros do escriba do Maine, principalmente aqueles lançados à rodo durante os anos 80 e 90, se encaixam nessa categoria.

Às Vezes Eles Voltam é totalmente Stephen King na essência de sua história, publicada originalmente na coletânea “Sombras das Noite”, de 1978 (que por sinal, deu origem a uma penca de adaptações). Uma cidadezinha do interior americano, um sujeito culpado durante toda a vida pela morte de seu irmão, que se tornou um fracassado e é obrigado a voltar ao seu passado como última chance de ganhar a vida… Ah, e os valentões de topete, brilhantina no cabelo e jaquetas de couro que praticavam bullying com as crianças nos anos 50.

Jim Norman (Tim Matheson) viveu a vida toda carregando o peso da morte de seu irmão mais velho, Wayne (Chris Demetral), atingido por um canivete ao serem atazanados por uma gangue em um túnel de trem. Só que os meliantes acabaram sendo atropelados pela locomotiva em um terrível acidente. Passa-se trinta anos, Norman precisa recomeçar e volta com sua esposa, Sally (Brooke Adams) e seu filho, Scott (Robert Hy Gorman) para lecionar em sua cidade natal, estopim para que os membros da gangue, Richard Lawson (Robert Rusler), Vinnie Vincent (Nicholas Sadler) e David North (Bentley Mitchum) também regressem do além-túmulo para persegui-lo e matar seus alunos.

Isso porque eles buscam vingança, uma vez que Norman guarda um segredo crucial (revelado em sua conclusão). Ou seja, como o próprio filme diz, se pessoas morrem de forma não natural e têm assuntos a resolver em nosso plano, às vezes eles voltam (RÁ!). Cabe então ao professor apavorado proteger sua família enquanto seus alunos vão sendo mortos para que os espíritos vingativos voltem à vida, tomando seus lugares, ao mesmo tempo em que passa a ser o principal suspeito desses assassinatos. Tudo para culminar no confronto final no mesmo túnel de trem, com direito ao espírito reluzente de Wayne, um dos punks redimidos e os três escroques com sua caranga envenenada que sequestraram sua esposa e filho, para que a situação seja recriada e seus destinos selados.

To the Batmobile...

To the Batmobile…

Bom, temos uma trama sobrenatural de espíritos vingativos que até é interessante, que assumem forma humana, mas aparecem de vez em quando em seu carrão com formas meio demoníacas e meio cadáveres putrefatos, mas tudo se esvai com um roteiro raso e desenvolvimento pobre de personagens, atores de quinta categoria em um filme burocrático para a TV, feito em 30 dias, com uma direção nada inspirada e um final tão cafona, mas tão cafona, que chega a ser patético.

Essa é a última das adaptações da obra de King que o produtor Dino De Laurentiis, outrora um poderoso de Hollywood, tem em sua bagagem. Entre erros e acertos, colocamos na sua conta: A Hora da Zona Morta, Olhos de Gato, A Hora do Lobisomem e Comboio do Terror.

Às Vezes Eles Voltam é mais um que entra para o rol dos filmes dispensáveis, sem qualquer importância para o cânone da obra de King e completamente esquecível. E realmente os anos 90 foram uma calamidade geral para o gênero, afinal, até um filme completamente meia-boca, sem apelo nenhum e qualidade discutível, ganhou DUAS sequências, direto para o vídeo: Às Vezes Eles Voltam 2 em 1996 e Às Vezes Eles Voltam… Para Sempre!. Felizmente essa última parte é propaganda enganosa e não voltaram para sempre, não!

Aviso aos navegantes e foliões: É CARNAAAAAVAL! O blog vai cair no samba, SQN, e esse que vos escreve irá viajar durante o feriadão e voltarei a postar só na segunda-feira, dia 23/02. Lide com isso!

Nos tempos da brilhantina

Nos tempos da brilhantina

Serviço de utilidade pública:

O DVD de Às Vezes Eles Voltam não foi lançado no Brasil.

Download: Torrent + legenda aqui.

 


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

0 Comentários

  1. Pet Sematary disse:

    O Filme tem seus momentos,mas concordo que o final foi piegas em demasia,e passa completamente despercebido nas adaptacoes do king

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: