621 – Aconteceu Perto da sua Casa (1992)

c-est-arrive-pres-de-chez-vous-a01

C’est arrivé près de chez vous / Man Bites Dog

1991 / Bélgica / P&B / 95 min / Direção: Rémy Belvaux, André Bonzel, Benoít Poelvoorde / Roteiro: Rémy Belvaux, André Bonzel, Benoít Poelvoorde, Vincent Tavier / Produção: Rémy Belvaux, André Bonzel, Benoít Poelvoorde / Elenco: Rémy Belvaux, André Bonzel, Benoít Poelvoorde, Vincent Tavier, Jacqueline Poelvoorde Pappaert

Aconteceu Perto da sua Casa, como o próprio nome já diz, representa a trivialidade da violência, que é o mote completo desse transgressor filme belga, que pegou o Festival de Cannes de 1992 de assalto.

Dirigido por três desconhecidos recém saídos da escola de cinema, filmado como um mockumentary preto e branco (com uma fotografia excelente diga-se de passagem, ainda mais visto na versão em HD da Criterion Collection), uma equipe de cineastas acompanha a vida de Ben (Benoít Poelvoorde) um psicopata serial killer sem a menor compaixão e distinção zero pela vida humana que se traveste cheio de ideias revolucionárias como um moderno Robin Hood da classe operária.

E o plot é basicamente esse. Tudo seguido de uma escalada de violência brutal, quase insuportável, completamente sem nenhuma necessidade de existir, perpetuada por Ben contra tudo e todos num verdadeiro ódio ao ser vivo (homem, mulher, criança, velhos, nada escapa da perversidade fria e calculista de um matador sociopata nato), e a passividade dos documentaristas em seguir e relatar todos os passos de um ser humano tão desprezível chega até a embrulhar o estômago.

Como desovar o presunto

Como desovar o presunto

E claro, como diz o velho ditado, violência gera violência, e segui-lo acaba tornando-os vítimas das circunstâncias (além de cúmplices e complacentes), e os membros da equipe (Rémy Belvaux, André Bonzel e Vincent Tavier que fazem os papeis deles mesmos basicamente) acabam por sofrer as consequências e tendo destinos trágicos, deixando namoradas grávidas e por aí vai.

E se a galera da Cahiers du Cinemá deu origem ao processo que iniciou a Nouvelle Vauge française na década de 60, a galerinha de Aconteceu Perto de Sua Casa deu uma espécie de pontapé inicial no movimento da la nouvelle violence, já que nos anos seguintes os cinemas americanos foram invadidos por filmes como Amor à Queima Roupa, Pulp Fiction – Tempos de Violência e Assassinos por Natureza, um bando de longas que funcionam como ode à violência como forma de estética, amorais e com grande dose de ironia.

E Aconteceu… também rompe a quarta barreira do cinema comunicando-se diretamente com o espectador, testemunha incólume da barbárie, vendo tudo pelos olhos do cinegrafista procurando “sua história”, “seu filme” com Ben arrebentando a cabeça de um cara na pia do banheiro e virando para nós perguntando que filme aquela cena lembrava (Philip Noiret em O Velho Fuzil). Metalinguagem cinematográfica bizarra. Ou então a simplicidade com que ele diz que não é a favor de matar crianças, mas que o faz numa naturalidade espantosa.

Qu'est-ce que c'est?

Qu’est-ce que c’est?

O ponto de vista de Ben dos problemas modernos e suas posições sociais nas pequenas observações do dia a dia, misturado com seu humor ácido e comentários inoportunos amplia ainda mais o tom mórbido e a difícil digestão da película, e tudo feito de forma tão realística, sem as técnicas usualmente empregadas na composição cinematográfica (sem trilha sonora, efeito câmera na mão, atores desconhecidos), aumenta ainda mais o choque, já que é desprovido da tal estilização dos Tarantinos da vida.

Mas sem dúvida o momento mais desconcertante é a pesada cena de estupro, quando o bêbado protagonista/ antagonista invade uma casa e encontra um casal transando, e junto dos demais membros da equipe, que até então eram apenas espectadores/ encorajadores, estupram a garota e assassinam o marido. A cena toda é gráfica e chocante.

Hoje em dia, a violência exacerbada no cinema (principalmente de horror) tornou-se mainstream. Mas o impacto visceral, abrupto, sem pudores da violência casual, ordinária, cotidiana, sem motivo de existir (mas que acompanhamos hoje em dia nos noticiosos da tarde na TV aberta diariamente) de Aconteceu Perto da Sua Casa, mostrando a forma como Ben passa de um carteiro, sujeito normal que fala sobre cinema e política, em um total monstro sem escrúpulos, permanece incólume, chancelado com os prêmios de melhor filme e Special Award of the Youth do Festival de Cannes daquele ano.

BLAM!

BLAM!

Serviço de utilidade pública:

Compre o DVD de Aconteceu Perto da sua Casa aqui.

Download: Torrent + legenda aqui.


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

0 Comentários

  1. Caramba já chegamos em 1992? Como 1991 passou rápido!

  2. Cláudio Pianicci disse:

    Olá, ou é impressão minha ou as legendas não estão sincronizadas, teria como você dar uma olhada, ficaria muito agradecido.

  3. […] havíamos visto no gênero era Cannibal Holocaust de Ruggero Deodato, no início dos anos 80, ou Aconteceu Perto de Sua Casa no começo da década de 90. E a ideia de A Bruxa de Blair era se virar com um orçamento ridículo […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: