653 – Perigo na Noite (1994)

nightwatch

Nattevagten / Nightwatch

1994 / Dinamarca / 107 min / Direção: Ole Bornedal / Roteiro: Ole Bornedal / Produção: Michael Obel; Jesper Boas Smith (Produtor Executivo) / Elenco: Nikolaj Coster-Waldau, Sofie Grabol, Kim Bodnia, Lotte Andersen, Ulf Pilgaard, Rikke Louise Andersson

Era certa madrugada bem no final dos anos 90 e eu dormia na casa de um amigo que tinha DIRECTV na sua casa, com a HBO. Lembro que na época eu era assinante da NET (ou era Multicanal ainda? Não lembro) e eles não tinham os canais HBO no line up (assim como as outras operadoras não tinham o Telecine, que era da Globosat). Enfim, insone zapeando pela programação eis que me deparo com um filme com um nome genérico qualquer chamado O Principal Suspeito.

Com Ewan McGregor e Nick Nolte no elenco, havia achado um suspense com uma premissa incrível: um rapaz descola a ingrata profissão de vigia noturno de um necrotério, e acaba se envolvendo numa trama macabra envolvendo um serial killer, assassino de prostitutas. Beleza, o filme era bem mais ou menos com uma história subaproveitada, como acabei constatando. Mas foi-se alguns anos e numa noite qualquer em algum dos canais Telecine (RÁ!) eu vi esse Perigo na Noite, e pensei: caramba, ele me lembra muito aquele filme com o Ewan McGregor que assisti outrora.

Pois é, foi quando eu descobri que aquele filme dinamarquês era o original, dirigido por Ole Bornedal e uma PUTA aula de suspense ao melhor estilo Hitchcock. Tudo aquilo que o remake (mesmo sendo dirigido pelo mesmo sujeito) tinha deixado a desejar, esse aqui com seu toque lúgubre e sádico europeu, deixando o nervo do espectador no fio da navalha, recompensa. Claro que só muitos anos depois quando o assisti novamente, que fui descobrir que o protagonista é o Jamie Lannister.

Martin (Nikolaj Coster-Waldau) é um estudante de direito que resolve encarar o trampo citado lá no segundo parágrafo, achando que terá bastante tempo para estudar, ao substituir um velho decrépito no turno da noite de um necrotério, que se não bastasse ser mórbido o suficiente, tem uma história de necrofilia que foi abafada num passado recente, que terá uma ligação com o plot twist lá no final. Seu melhor amigo, Jens (Kim Bodnia, ótimo por sinal) é um sujeito meio porra louca que vive fazendo apostas e desafio com o Martin.

Sempre para suas dívidas...

Sempre paga suas dívidas…

Tudo culmina no envolvimento do até então bom moço e apaixonado por sua namorada, Kalinka (Sofie Grabol) com uma prostituta chamada Joyce (Rikke Louise Andersson), descolada por Jens em uma dessas brincadeiras sadias dos dois. Lembra do serial killer que falei? Pois é, aqui nesse filme ele é MUITO mais do MAL. E no meio de uma sequência de infortúnios, Martin passa a se tornar o principal suspeito (RÁ!) de seu assassinato, e o comissário de polícia vivido pelo ator Ulf Pilgaard começa a ficar na sua bota. Como um bom suspense hitchcockiano, Martin passa a fazer sua investigação própria para tentar livrar seu pescoço, mesmo após o espectador já descobrir quem é o tal assassino, depois da fantástica e sangrenta cena de assassinato de Joyce.

Bornedal consegue com seu talento nato segurar o espectador do primeiro ao último ato do filme, conduzindo algumas cenas de suspense de forma magistral, auxiliado por uma fotografia soturna e a ambientação pesada do local, expondo cadáveres em camas geladas a todo momento e salas com restos mortais boiando em tanques que aguçam os pesadelos de Martin e de quem estiver do outro lado da tela. Isso sem contar a insanidade e crueza do assassino e seu modus operandi escabroso.

Mas sem dúvida nenhuma, apesar de um excelente filme no todo, se eu tivesse que escolher um ponto alto, daquele de roer as unhas dos dedos e deixar os nervos em frangalhos, é a cena em que toca o fatídico alarme dentro da sala do necrotério, alarme esse que nunca tocou e não deveria tocar de forma alguma, afinal só tem gente morta naquele aposento, e um Martin de pernas bambas, apavorado vai investigar, para tomar talvez o maior susto de sua vida. Timing, atuação, direção e trilha sonora precisas.

Caso você tenha assistido a refilmagem como eu primeiro, e não visto ainda o ótimo thriller que é Perigo na Noite, não perca mais tempo e aprecie essa pérola do cinema de terror dinamarquês. Agora se você apenas assistiu a esse e não viu a versão americana, bom, você não está perdendo muita coisa e pode ficar do jeito que está.

Ops, estourei o sachê de catchup

Ops, estourei o sachê de catchup

Serviço de utilidade pública:

O DVD de Perigo na Noite não foi lançado no Brasil.

Download: Torrent + legenda aqui.


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

9 Comentários

  1. Papa Emeritus disse:

    Eu só vi a versão dinamarquesa. Não vi a americana. Então não devo estar perdendo muita coisa, que sorte a minha que descobri o original primeiro. rsrs

  2. Nito Franzoni disse:

    Porra, Marcos! Suas resenhas acabam com a minha vida – no bom sentido -, dá vontade de baixar até os dos anos 90 hein… E esse aqui parece ser dos bons. Acabei constatando no blog o que já desconfiava, mas pensava que tava doido e insistia em dar novas chances para Drácula, Entrevista com o Vampiro e o Frankenstein do De Niro: por que, Deus? Não tem mesmo condição, agradeço ao blog pelo serviço de conscientização prestado. Aproveitando, queria saber qual é o melhor filme dessa década na sua opinião, tirando o oscarizado Silêncio dos Inocentes e Pânico, por sua importância. Qual?

  3. alucardcorner disse:

    Este filme é muito bom, o americano corta uma parte essencial do filme.. Que acaba por ser o maior fail possível. O mais engraçado é que um dia fiz uma maratona dos 2 filmes e reparei nesse pormenor.

  4. Onde é possível encontrar este filme na internet..?

  5. Cecilia disse:

    Boa Noite Marcos, primeiramente gostaria de parabeniza-lo pelo ótimo blog… sem palavras!!! É realmente incrível! Me interessei muito por esse filme ( Perigo na Noite), me informei em “como baixar e assistir aos filmes” e fiz exatamente como vc explica, porém acho que fiz alguma coisa errada, pois o filme roda normal no torrent, mas sem a legenda… por favor, vc poderia me dizer o que posso fazer para a legenda aparecer? Desde já agradeço! Um cordial abraço.

  6. Rafael Véras disse:

    filmaço !!!!!
    e o mais interessante é que o babaca do amigo no final da uma demonstração de amizade que provavelmente eu nunca vi em outros filmes de terror.

  7. Daniel disse:

    O filme parece mesmo bom, mas a legenda tá fora de sincronia…

  8. Camila disse:

    Oi Marcos boa noite e parabéns pelo trabalho realmente
    dá vontade de assistir os filmes somente com base na sua resenha, mas eu acho que houve algum problema , parece que a legenda está sem sincronia e está difícil sincroniza lá manualmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: