665 – O Dentista (1996)

the-dentist

The Dentist

1996 / EUA / 92 min / Direção: Brian Yuzna / Roteiro: Dennis Paoli, Stuart Gordon, Charles Finch / Produção: Pierre David; Phillip B. Goldfine, Noël A. Zanitch (Coprodutores); Sheri Bryant (Produtora Associada); Mark Amin (Produtor Executivo) / Elenco: Corbin Bernsen, Linda Hoffman, Michael Stadvec, Ken Foree, Tony Noakes, Molly Hagan, Patty Toy, Mark Ruffalo

 

O Dentista é o filme MAIS AFLITIVO DE TODOS OS TEMPOS! Puta que pariu! E se você tem medo da profissão título do longa e não suporta aquele barulhinho pânico da maquinha de obturação, passe longe, senão ficará traumatizado para todo o sempre!

Agora jogo rápido, o que O Dentista tem a ver com Re-Animator – A Hora dos Mortos-Vivos e Do Além, clássicos dos 80’s baseados nos contos de H.P. Lovecraft? Três nomes mágicos: o diretor Brian Yuzna e os roteiristas Stuart Gordon e Dennis Paoli, respectivamente, produtor, diretor e roteirista dos longas citados acima. Tá explicado porque uma trasheira dos anos 90 como O Dentista é acima da média.

Toda aquela famosa pegada de filme B com humor negro que conhecemos dessa tríade está aqui nessa produção. E com gore. E com tortura. OUCH! Algumas das cenas são tão explícitas e tão impactantes que é impossível não desviar o olho (e veja que estou falando isso como um gato escaldado do gênero) e sentir aflição e arrepio na espinha. Afinal imagine o doente do Yuzna filmando em close uma broca atingindo um nervo dentro da boca de um paciente e sangue jorrando em profusão, um aparelho de obturação destruindo todo um dente ou toda uma arcada dentária sendo extraído sem anestesia!!!

Isso tudo porque o excelente Corbin Bressen, o renomado ortodentista Dr. Alan Feinstone, é na verdade um maluco psicopata que surta quando descobre que sua esposa, Brooke (Linda Hoffman) o está traindo com o limpador de piscina saradão e o Imposto de Renda está na sua bota por problemas na sua declaração, que podem leva-lo a falência.

"Não vai doer nada"

“Não vai doer nada”

Todos os pacientes de dois dias no consultório do Dr. Feisntone irão sofrer os diabos com a psicose do carniceiro, incluindo aí sua vizinha; Paula Roberts (Lise Colleen Simms) que também está dando para o limpador de piscina, a adolescente Sarah (Virginya Keehne) que está doida para tirar o aparelho ortodôntico; e April Reign (Christa Sauls) que quer ganhar um concurso de beleza e é agenciada por um jovem Mark Ruffalo, quando ainda nem pensava em ingressar nos Vingadores como o Golias Esmeralda.

Mas três pessoas terão os piores destinos com a vingança insana de Feinstone: sua esposa, o limpador de piscina e o corrupto e chantagista funcionário do Leão, Marvin Goldblun (Earl Boen). Nem suas assistentes, a Dra. Karen (Patty Toy) e Jessica (Molly Hagan) escaparão de seu instinto homicida torturador quando passam a descobrir que o sujeito está completamente desequilibrado. Do lado da lei, que começa a investigar um cachorro assassinado pelo dentista está o Detetive Gibbs, interpretado pelo sempre carismático Ken Foree (que também esteve em Do Além).

Apesar da visível falta de recursos, O Dentista tem muitas pessoas competentes por trás, incluindo aí seu diretor e grupo de atores, mas tudo poderia ir por água abaixo se não fosse os efeitos especiais, que apesar de toda dificuldade financeira, conseguiu entregar um trabalho realista que dá nos nervos. E isso graças ao trio Christopher Allen Nelson, aluno de Steve Johnson, (que trabalhara com Yuzna desenvolvendo os zumbis de A Volta dos Mortos-Vivos 3), o supervisor de efeitos de maquiagem, Anthony C. Ferrante (que trabalhara com Yuzna em Necronomicon – O Livro Proibido dos Mortos) e Kevin Yagher, responsável pelos protótipos ampliados das bocas, ninguém menos que o criador do Chucky de Brinquedo Assassino e do Coveiro da série Contos da Cripta, que estava absurdamente fora do orçamento, mas topou participar do filme como um favor.

Mas volto a alertá-lo, fã do horror: não assista a O Dentista caso você tenha paura de ir a um consultório, não curta escovar os dentes, está com um dorzinha chata na boca ou precisa arrancar o siso. Certeza que só irá te traumatizá-lo mais ainda!

"Abra bem a boca"

“Abra bem a boca”

Serviço de utilidade pública:

O DVD de O Dentista não foi lançado no Brasil.

Download: Torrent + legenda aqui.


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

7 Comentários

  1. joaoprs disse:

    Vou baixar agora!!! Ótimo programa para uma família “aparelhada”! kkk

    Chefe, sei que esta longe, mas estou MUITO ansioso para ler sua crítica sobre Olhos Famintos. Geralmente concordo e confio em suas críticas e quero muito saber o que você pensa desse filme!

    Abraço!!!!!

    • Hhahahahahaha. Esse filme é para os fortes!

      Guenta aí que logo menos eu chego em Olhos Famintos.

      Abs

      Marcos

      • Pedro disse:

        Tá mas qual é o nível de violência que esse filme tem, porque superar filmes como: Na companhia dos lobos (1984), Canibal holocausto (1980), Extermínio (2002)… É DIFÍCIL.

  2. Papa Emeritus disse:

    Eu vou ao dentista praticamente todos os Sábados de manhã. Já arranquei dois sisos, já fiz canal, já obturei cáries, já tirei tártaro, faço tratamento pra uma hipoplasia, etc… Então, não tenho medo de dentista não, posso ver esse filme tranquilo. PORÉM, o barulhinho do obturador sempre me irrita, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Me dá nos nervos aquilo.

  3. Que susto. Pensei que vc ia malhar esse filme também, assim como outros que gosto.

  4. Diogo Hermann disse:

    Parabens pelo site,

    gostaria de pedir um filme,
    A Casa dos Horrores (1946) com Rondo Hatton

    Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: