713 – Premonição (2000)

Final Destination

 2000 / EUA / 98 min / Direção: James Wong / Roteiro: Glen Morgan, James Wong, Jeff Redick / Produção: Glen Morgan, Craig Perry e Warren Zide, Art Schaefer (Co-produtor), Chris Bender , Richard Brener  e Brian Witten  (Produtor Executivo) / Elenco: Devon Sawa, Ali Larter, Kerr Smith, Kristen Kloke, Seann William Scott

 

Em meados dos anos 90, Pânico foi o filme responsável por ressuscitar o cinema de terror de sua tumba e deu um novo gás ao gênero slasher, que querendo ou não, sempre foi o que fez mais sucesso entre o público jovem, que é o grosso que lota as salas de cinema. Só que o gênero caiu em mais uma armadilha, como acontecera na década de 80, e um filme foi tornando-se cópia do outro e daí tudo começou a avacalhar de vez. Foi quando eis que surge o criativo Premonição, dando um novo olhar à mesmice dos slasher movies.

E a grande culpa disso é das mentes por trás do longa: Glen Morgan e James Wong. Para quem não está familiarizado com o nome dessa dupla, eles foram roteiristas do seriado Arquivo X, e responsáveis por alguns dos melhores episódios do seriado, escrevendo aventuras de Mulder e Scully de 1993 até 1997 (antes disso já haviam trabalhado como roteiristas do seriado Anjos da Lei). E hoje James Wong, o diretor de Premonição, é produtor e escritor de American Horror Story, uma das bacanas séries de terror da atualidade.

Bom, voltando ao filme, subvertendo o subgênero (hein? hein?), Premonição nos mostrou um tipo diferente de assassino, se assim podemos dizer. Ao invés de um maluco mascarado com uma faca, o responsável por dar cabo dos jovens do filme é ninguém menos que… a própria Morte! Mas não pense que ela vai aparecer em seu visual clássico, de manto negro e foice em mãos. Ela simplesmente, por meio de pequenas coincidências, digamos assim, arquiteta seu plano para levar suas vítimas para sete palmos embaixo da terra. Ao invés do sujeito ser esfaqueado, ele vai tipo escorregar em uma poça de água, metodicamente preparada pelo destino para estar ali, e morrer enforcado no chuveiro, como é o caso de um dos personagens da trama. É extremamente divertido. E isso pode acontecer na cozinha, na rua, em uma ferrovia, e por aí vai.

A Morte resolve sair da inércia para tornar-se protagonista quando um grupo de jovens americanos da mesma escola está prestes a viajar para um intercâmbio na França. Alex Browning (Devon Sawa) acaba tendo uma premonição minutos antes de embarcar, que o avião irá explodir em pleno ar (em uma das mais impressionantes cenas de acidente aéreo do cinema). Quando começa a ter uma sequência de déja-vus e aos poucos o que ele havia previsto começa a se tornar realidade, Alex surta e quer sair de qualquer jeito do avião, causando um tumulto que leva a professora, seu melhor amigo e mais outros quatro para fora da aeronave, antes dela realmente explodir, com todos eles são em salvos em terra.

O filme preferido de quem tem medo de avião

O que Alex fez? Enganou o plano da morte, que não vai deixar barato e começar a levar um por um dos sobreviventes para poder riscá-los definitivamente de seu caderninho negro. É quando Alex e Clear Reavers (Ali Larter), a única que acredita nele e possível par romântico, começam a descobrir o esquema da morte, com a ajudinha do misterioso agente funerário interpretado pro Tonny Todd, o eterno Candyman, e que eles estarão salvos se conseguirem fazer com que ela “pule” sua vez, matando o próximo da lista. E segundo essa teoria, se todos conseguirem escapar, finalmente eles estarão livres da maldição.

Isso é o suficiente para que o próximo da lista (que se baseia nos assentos onde eles estavam sentados no avião a partir do foco de incêndio que iniciou a explosão na visão de Alex) entre em um piração gigantesca, porque imagine o nível da paranoia que você chegaria se soubesse que você poderia morrer por engasgar com um pedaço de comida, ou levar um choque ligando um interruptor ou mesmo se cortar fazendo a barba? Acabou sua sanidade! E é nesse clima de medo constante e tentativa de proteção que os mocinhos do filme devem tentar evitar um final prematuro.

Premonição (péssimo e manjadíssimo título em português contra o charmoso Final Destination original, que remete exatamente ao embarque no aeroporto) apesar de ser clichê, sem envolvimento profundo com nenhum dos personagens, e por realmente se torcer para a Morte, tornou-se um inesperado e divertido sucesso, principalmente pela forma engenhosa que as vítimas acabam batendo as botas, lembrando bastante aquelas armadilhas que o Coiote usava para tentar pegar o Papa-Léguas ou que o Tom tentava apanhar o Jerry.

Mas aí, a boa e velha Hollywood com sua máquina de fazer dinheiro, logo transformou Premonição em uma bem sucedida franquia, que conseguiu chegar ao quinto filme (dois deles em 3D) fazendo apenas mais do mesmo, sem trazer absolutamente NADA de novo nas sequências, somente mortes cada vez mais bizarras, sangrentas e mirabolantes, e acidentes cada vez mais incríveis, em uma autoestrada, montanha russa em um parque de diversões, corrida de carros e uma ponte em construção. No final do quinto e último filme, eles até fazem um link com esse primeiro, como se os eventos se passassem imediatamente antes do original lançado há 11 anos. Mas são todos desnecessários, na real.

Enganamos a morte e seus truques da ACME

Serviço de utilidade pública:

Compre o DVD de Premonição aqui.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=lP4Psj7d1ZI]


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

0 Comentários

  1. joaoprs disse:

    Curiosidade: Este primeiro filme é “inspirado” em um episódio da clássica série “Além da imaginação”.

    Vários filmes de terror e ficção científica tiveram seus roteiros ” inspirados” em episódios de Além da imaginação.

  2. José Bezerra disse:

    Cadê o torrent e legenda?

  3. Papa Emeritus disse:

    Eu vi no cinema, e é o único da franquia que vi.

  4. […] falei lá no post de Premonição sobre sua originalidade ao surgir subvertendo os slasher movies, vindo na contramão daquele […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *