75 – O Mundo em Perigo (1954)

them_poster_01


Them!


1954 / EUA / P&B / 94 min / Direção: Gordon Douglas / Roteiro: Ted Sherdman, Russel Hughes, George Worthing Yates (história) / Produção: David Wiesbart / Elenco: James Whitmore, Edmund Gwenn, Joan Weldon, James Arness


 

O clássico O Mundo em Perigo é o responsável pela onda de filmes com insetos gigantes em Hollywood, ciclo conhecido como Big Bugs. É um dos pontos altos da verdadeira reviravolta que o gênero terror sofreu na década de 50 e de todo o medo e paranoia que surgiu assim que o homem mostrou-se capaz de dividir o átomo.

Vampiros, lobisomens, múmias e fantasmas ficaram definitivamente para trás, assim como todas as explicações místicas e toda sua ingenuidade. O perigo agora era muita mais moderno e palatável. O terror havia se tornado científico e a ficção científica aterrorizante. E junto com a paranoia comunista e o medo de uma invasão alienígena, o pavor pela destruição atômica e os perigos da radioatividade tiravam o sono dos americanos, e eram um prato cheio para se faturar uma boa grana nas telonas.

O Mundo em Perigo é um dos principais exemplares de quando o cinema fantástico resolve mostrar os efeitos devastadores da radioatividade, personificando a paranoia nuclear na ameaça concreta da possibilidade de modificar a natureza e a estrutura das coisas e quais os efeitos que isso poderia trazer para a humanidade, transformando simples formigas, olha só que animal minúsculo e inofensivo, em criaturas gigantescas, prontas para destruir o mundo como nós vivemos.

Essas formigas gigantes, que variam de dois a quatro metros de altura, são frutos dos testes nucleares feitos no deserto do Novo México durante a década de 40. A radiação aumentou exponencialmente seus tamanhos e somado a isso, junta-se a força descomunal destes insetos, que podem carregar normalmente vinte vezes o seu próprio peso, sua fama como vorazes soldados e toda sua casta e convívio social dentro do formigueiro.

Esses formigões são descobertos quando o sargento Ben Peterson (James Whitmore) investiga estranhos acontecimentos no deserto, ao encontrar um trailer completamente destruído, com seus ocupantes desaparecidos e a filha do casal encontrada na estrada em estado de choque quase catatônico. Além disso, o policial também descobre um armazém completamente destruído com seu proprietário morto e coberto de ácido fórmico.

US vs Them

US vs Them

Entra em cena o agente do FBI Robert Graham (James Arness), um cientista do Departamento de Agricultura e autoridade em mirmecologia, o Dr. Harold Medford (Edmund Gwenn) e sua filha, a bela Patricia Medford (Joan Weldon). Auxiliados pelas forças armadas, logo eles descobrem o terrível ataque dessas formigas anabolizadas, e também se dão conta que duas rainhas escaparam e voaram em direção a Los Angeles, estabelecendo-se para montar uma colônia no subsolo, em uma rede de esgoto, pronta para dar a luz a uma centena de formigas que poderão colocar o mundo em perigo.

O filme foi indicado, vejam vocês, ao Oscar® de efeitos especiais, hoje datados  e divertidos, que dá muito mais vontade de rir do que mete medo, mas um desbunde para a época. Coordenadas por Ralph Ayres, as formigonas eram controladas mecanicamente (lembrando que não havia CG na época, tá) através de cordas, roldanas e engrenagens.

Muito bem recebido pela crítica e público, O Mundo em Perigo abriu uma porteira, para vermos na sequência todo tipo de inseto, aracnídeo, réptil ou crustáceo gigante atacando cidades e tocando o terror em populações inteiras, nem todos contando com o mesmo orçamento e esmero dos diretores, roteiristas e produtores. Alguns casos são clássicos e outros, apenas filmes bagaceiras que pegam essa onda, mas que acabam se mostrando tão divertidos quanto, aumentando o tamanho de aranhas, lagartos, caranguejos, escorpiões e por aí vai.

E como disse o Dr. Harold Medford na última cena do filme: “Quando o homem entrou na era atômica, ele abriu a porta para um novo mundo. O que eventualmente encontraremos nesse novo mundo, ninguém pode prever”. Sinistro!

Outro filme famoso com formigas que se tornam gigantes, mas dessa vez por conta de lixo tóxico, é O Império das Formigas, também conhecido como O Ataque das Formigas Gigantes, clássico sem precedentes das reprises da Sessão das Dez no SBT nos anos 80.

E você reclama do rastrinho de formiga na sua casa?

Chame a Higitec!


[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=2oRE2p_OHC8]


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

0 Comentários

  1. […] onda de animais gigantes, que começou com O Mundo em Perigo, tendo formigas vitaminadas como vilãs, Tarântula é um dos seus maiores expoentes, e até um dos […]

  2. […] insetos gigantes (e aracnídeos também, para ser mais preciso), que teve seu pontapé inicial em O Mundo em Perigo, e tem também outros famosos exemplares como Tarântula e O Escorpião Negro. E falando em […]

  3. […] emitir uma espécie de grunhido gutural? Nem eu.) são os mesmos das formigas gigantes de O Mundo em Perigo, também da Warner Bros., que por sinal deu o pontapé inicial neste frutífero e divertido […]

  4. […] terríveis ameaças contra a humanidade. O filme que deu o pontapé inicial neste gênero foi O Mundo em Perigo, trazendo formigas gigantes, e foi seguida por outros clássicos e bagaceiras como Tarântula, O […]

  5. […] o longa muda completamente de figura, e de um
    típico filme Big Bug dos anos 50 (tipo, neto de O Mundo em Perigo),
    se transforma em uma tramas das mais patéticas com toda a cidade
    agindo de forma estranha, e […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *