As entidades insidiosas de Sobrenatural

Quem é quem na fila do pão do The Further


Junto da estreia de Sobrenatural: A Última Chave hoje nos cinemas brasileiros, veio a confirmação de que é a melhor franquia do horror dos anos 2010.

Há uma série de motivos pela qualidade dos quatro filmes da série, principalmente tratando-se do terror comercial, como escrevi na minha resenha sobre o mesmo (que espero que você tenha lido). Mas, sem dúvida, um dos principais pontos a se destacar é o bestiário de entidades malignas que Sobrenatural nos apresentou, repleto de criaturas INSIDIOSAS, que saem do “The Further” atrás de nossas almas, que sempre se destacam pela originalidade, visual único e a preocupação na construção de um background para eles.

Pois então, para ficar por dentro e relembrar desses vilões em vista da mais nova aventuras psíquicas de Elise Rainier nas telonas – a médium mais querida do cinema – aí vai um pequeno compêndio das principais entidades da série de filmes criada por James Wan e Leigh Whannell.

E ah, ALERTA DE SPOILER, pois conta detalhes sobre as criaturas e suas participações em todos os filmes, inclusive de Sobrenatural: A Última Chave.


O Demônio com rosto de batom (Lipstick-Face Demon)

O Lipstick-Face Demon, ou Sixtass, seu primeiro e mais recorrente nome, ou até O Homem Com Fogo em sua Face, como chamado por Dalton Lambert, é a entidade mais forte da série até então, até pelo fato de não ser um espírito zombeteiro, e sim, um demônio. E de longe, a mais assustadora. Pelo menos para esse que vos escreve, causa uma PUTA má impressão toda vez que ele aparece. Afe!

Fisicamente, é um homem alto e musculoso com pele preta, cascos escuros e uma cauda daquelas clássicas do Cramunhão e é sempre acompanhado por um som cruciforme que ocorre em sua presença. Seu rosto é preto com grandes tons de vermelho, tem longas garras de aranha no final de seus dedos e grandes olhos ouro amarelo com pupilas pretas. Ele é facilmente distinguido por seu rosto pintado de vermelho.

Chamado nas más línguas como o “clone do Darth Maul”, curte atrair crianças inocentes para o “The Further” para roubar suas almas e usar seus corpos para tentar entrar no mundo real e causar danação e sofrimento aos outros. Teve como alvo Dalton, por conta de sua habilidade sobrenatural de projeção astral, desejando se alimentar de sua energia espiritual.

Ele atrai o infante para o “The Further” e o deixa em sua alcova acorrentado no chão, sendo resgatado apenas quando Josh Lambert, seu pai, entra no plano dimensional, auxiliado por Elise, que já o ajudara ainda garoto, libertando o filho do cárcere do terrível demônio.

Entre os hobbies do Demônio, estão: marionetes e afiar suas garras enquanto escuta a música “Tip-Toe Through the Tulips” de Tiny Tim.


A Noiva de Preto (The Bride in the Black)

A fantasmagórica figura trevosa parasitária conhecida como A Noiva de Preto é na real a entidade extracorpórea do serial killer Parker Crane que vive no “The Furter”.

Com a aparência de uma velha senhora (tipo a Ruth Ronce na clássica pegadinha do Sílvio Santos), ela usa um vestido preto nupcial vitoriano preto e segura uma pequena vela vermelha na mão. Possui um longo cabelo grisalho desgranhento e um rosto cheio de rugas e marcas de expressão.

Por trás da trágica e sinistra história da Noiva de Preto está Crane, que em sua versão encarnada foi um garoto abusado pela mãe que o forçava a se vestir como uma garota e nunca usar o nome dado pelo seu pai, chamando-o de Marilyn. O desgraçamento mental fez com que logo ele começasse a ser levado à loucura, pavimentando o caminho para que em sua vida adulta, tornasse um assassino serial. Depois de morto, em busca de almas para se alimentar, ela/ ele conseguiu contato com um jovem Josh Lambert, aterrorizando-o desde a infância, o que levou sua mãe, Lorraine, a pedir a ajuda de Elise.

A partir de então, a Noiva começou a perseguir a médium, tentando sufocá-la em diversas ocasiões, e a assustou tanto, que a fez se aposentar de sua carreira e nunca mais entrar no “The Further“.  Quando Josh, já adulto, adentrou a dimensão astral para resgatar o filho das garras do Demônio com Rosto de Batom, Parker acabou o possuindo e usando-o para matar Elise estrangulada.

No mais tardar, acabou derrotado por Josh e Carl, um antigo amigo de Elise, também médium.


O Homem que Não Consegue Respirar (The Man Who Can’t Breathe)

Ele é o demônio que assombra Quinn Brenner e foi o responsável por Elise voltar a praticar suas atividades mediúnicas, após passar anos aterrorizada pela figura da Noiva de Preto.

O Homem que Não Consegue Respirar, também conhecido como Demônio Sibilante, possui uma aparência cadavérica, vestido em uma roupa hospitalar e usa uma máscara de oxigênio que encobre a deformação de sua boca e sua face assustadora, lhe conferindo um característico sibilar ao respirar. Sua pele é apodrecida e a criatura representa a degradação humana e manifestação da decomposição física pelo câncer.

Surgiu quando Quinn tentou se comunicar com sua mãe recém falecida, e começou a repetidamente atazanar a moça, primeiro a distraindo para que sofresse um acidente de trânsito que quebrou suas pernas e depois, tentando manter contato por meio de batidas nas paredes vindas do apartamento de cima, que supostamente estava abandonado. Por diversas vezes a arremessou da cama e tentou jogá-la pela janela, para parecer um acidente.

Isso porque seu modus operandi consiste em levar suas vítimas ao suicídio, geralmente usando seu poder transmorfo, manifestando-se como seus entes queridos, para poder manter suas almas como seus “bichinhos de estimação” por todo o sempre no “The Further“. Foi, por exemplo, o estratagema usado para fazer com que Elise tentasse se matar, se passando pelo seu finado marido, Jack.

Após seu corpo ser aprisionado na dimensão azulada, Quinn consegue derrotar o Homem que Não Pode Respirar com uma forcinha de sua mãe e a ajuda mental de Elise, destruindo sua máscara que o permitia respirar.


Cara de Chave (KeyFace)

A entidade mais velha com quem Elise se confrontou, o Cara de Chave é a espécie de porteiro das Portas Vermelhas do “The Further“, responsável por abrir e fechar as entradas de acesso do mundo espiritual com o nosso.

Ele é um demônio que possui a pele lisa esbranquiçada, cabelos compridos, rosto deformado e com uma fechadura no lugar do nariz, além de possuir longas garras que terminam em chaves, os quais ele usa para trancafiar a voz de suas vítimas e aprisioná-las.

Apesar de não possuir um background completamente desenvolvido, supões-se que ele tem uma ligação com o Presídio de Segurança Máxima de Five Keys, no Novo México, onde prisioneiros eram executados na cadeira elétrica, e onde o pai de Elise, Gerald, trabalhava como guarda no corredor da morte, nos anos 50. O patriarca costumava beber e abusar fisicamente de Elise, espancando-a para impedi-la de ver ou conversar com fantasmas.

O Cara de Chave foi a primeira criatura insidiosa a atormentar Elise, e a ludibriou para que usasse seus poderes para abrir uma das Portas Vermelhas e conseguir escapar para nosso mundo, assassinando a mãe de Elise, Audrey, e possuindo Gerald, transformando-o em um sequestrador e assassino de mulheres, que deixava suas vítimas trancadas no porão. Anos mais tarde, sua presença perpetuou-se na casa mal-assombrada e ele possuiu o corpo de um novo comprador do imóvel, Ted Garza, que ligou pedindo ajuda para Elise e a atraiu novamente para o local.

Após sequestrar a sobrinha de Elise, Melissa, ele é derrotado pela nossa heroína, salva por sua outra sobrinha, Imogem – que também herdou os poderes mediúnicos dos Rainier – e sua mãe e seu pai, em um ato final de redenção.

Porém, foi essa fatídica visita de Elise ao “The Further” – primeira vez após auxiliar Quinn – que fez com que acidentalmente ela abrisse uma das Portas Vermelhas que libertou o Demônio com o Rosto de Batom, e que assim, ele pudesse aprisionar o espírito de Dalton, dando início aos acontecidos retratados no primeiro Sobrenatural.


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: