Bibliofobia #52 – Caveiras: Toda Tropa Tem Seus Segredos

A realidade supera a ficção no quesito terror.

Um garoto de 12 anos é assassinado a tiros dentro de sua casa por um grupo de homens fardados. A mãe do menino acredita que seu filho foi morto pelos chamados “caveiras”, a tropa de elite da polícia carioca, o BOPE. Desacreditada e clamando por justiça, seu caminho se cruza com o de Ivo, um repórter policial que irá tentar a todo custo levar os culpados por esse crime à justiça.

O tema central de Caveiras – Toda Tropa Tem Seus Segredos se torna ainda mais relevantes em tempos de intervenção federal e discussão sobre liberação do porte de arma, quando a maioria parece esquecer, ou finge esquecer, que no Brasil ocorrem 30 homicídios de crianças e adolescentes por dia, colocando o país na vergonhosa quinta posição do ranking mundial de crimes do tipo.

Em um país cada vez mais violento, Vitor Abdala utiliza a terrível matéria prima fornecida pelas estatísticas para compor seu primeiro romance. Contista experiente responsável pelas excelentes antologias Tânatos e Macabramente, o autor utiliza os anos de experiência como jornalista para construir uma trama bastante realista e, por isso mesmo, brutal.

Embora permeado pelo sobrenatural de maneira crescente e que culmina em um terceiro ato assustador e chocante, Vitor é sagaz ao manter o BOPE como uma ameaça constante ainda maior e mais perigosa. Conforme as investigações de Ivo avançam, o que mais lhe assusta são as histórias que já ouviu da chamada tropa de elite, os caveiras.

Essa constante lembrança de que os policiais são a verdadeira ameaça, torna o livro uma crítica à equivocada e ultrapassada noção de guerra contra o crime que é martelada na mente dos policiais militares desde o seu primeiro dia no batalhão e que não tem qualquer resultado além da morte de civis e policiais em um fogo cruzado infinito. Ponto para o autor.

O livro todo é contado em primeira pessoa através de relatos feitos em cartas do jornalista ao seu editor. O formato, que remete à uma longa tradição da literatura do horror, que vai de Bram Stoker a Lovecraft, torna a narrativa um pouco engessada e a leitura acaba se tornando cansativa em alguns pontos. Pesa contra o formato o fato do jornalista estar tratando com o seu editor, que já deveria estar familiarizado com todos os trâmites da profissão que são esmiuçados diversas vezes para o leitor, podendo reduzir a imersão dos leitores mais exigentes e escolados.

Ainda que irregular em alguns pontos, Caveiras reforça a capacidade de Abdala de trafegar pelos mais diversos estilos de horror e criar as premissas mais absurdas e criativas, usando como ingredientes a realidade e a imaginação. Realidade que pode chocar os leitores mais sensíveis, principalmente no arco final, onde Vitor solta o freio e segue morro acima, ou abaixo neste caso, como um verdadeiro e inclemente Caveirão.

Ficha Técnica:
Título: Caveiras – Toda Tropa Tem Seus Segredos
Autor: Vitor Abdala
Editora: Generale
Ano: 2018
Páginas: 192
ISBN: 978-8584611836

Compre AQUI.


Rodrigo Ramos
Rodrigo Ramos
Designer, roteirista das HQs Carniça e Lama, coautor dos livros Medo de Palhaço e Narrativas do Medo 1 e 2. Fã e pesquisador de quadrinhos e cinema de horror. Tem mais gibis em casa do que espaço pra guardar e tempo pra ler, mas quem nunca?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: