#CCXP2018 – O Beco do Horror

Um catadão com todos os artistas com quadrinhos de terror no Artist’s Alley da CCXP 2018.

Mais uma CCXP se aproxima e como já se tornou praxe, com um número de artistas nacionais ainda maior do que a edição anterior expondo seus trabalhos no maior Artist’s Alley do mundo. Ao todo são mais de 540 quadrinistas brasileiros e estrangeiros distribuídos por 352 mesas no espaço mais badalado da Comic Con Experience.

E pra facilitar a vida do fã do horror que quer adquirir alguns quadrinhos nacionais de terror de qualidade à sua coleção, organizei um verdadeiro “catadão” de artistas que estarão expondo seus trabalhos voltados ao horror. E vale a pena dizer que esta será minha primeira CCXP como expositor, lançando meu segundo quadrinho, Lama, lá na mesa G37 ao lado do meu parceiro de crime, Marcel Bartholo.

Passe lá pra gente trocar uma ideia!

Mesa A15 – Kaol Porfírio

A ilustradora e designer traz para a CCXP 2018 seu lançamento Teatro do Pavor, antologia inspirada nos monstros do folclore nacional da Editora Skript, ao lado de vários outros artistas que também estarão espalhados pelo Artist’s Alley. Ótima oportunidade de pegar o autógrafo de todo mundo!

Mesa A16 – Alice Monstrinho

A designer de games e quadrinista está lançando este ano o terceiro volume de sua série sobre lobisomens, Bad Omen. Um quadrinho de terror com influência de RPGs sobre um caminhoneiro e uma lobisomem que devem unir forças para enfrentar um inimigo em comum. A artista também integra o time das antologias Teatro do Pavor e Super Contos da Ilha, que trazem histórias envolvendo criaturas mitológicas do folclore brasileiro.

Mesa A21 – CGominha

A quadrinista Clara Rios, identidade secreta de CGominha, lança na Comic Con o seu primeiro trabalho autoral, Impuros, sobre vampiros e lobisomens durante uma grande guerra para se aproximar de seus principais assassinos.

Mesa A25 – Ikarow

O quadrinista de Brasília estreia na CCXP trazendo seu mais novo trabalho, Monstro, que explora o mito do Mapinguari, uma das mais assustadoras lendas da floresta amazônica. Ikarow também traz para o evento sua série Rio Negro, que mistura folclore e Lovecraft e a assustadora HQ A Bruxa, com sua versão da Cuca.

Arte de Ikarow para a capa de O Monstro.

Mesa A27 – Daniel Souza

O quadrinista é autor da série O Bar do Pântano, uma história em quadrinhos passada no Inferno de acordo com a versão de Dante em A Divina Comédia. O projeto foi financiado via Catarse arrecadando assombrosos R$ 6660,00 e o primeiro número da série será lançado no evento.

Mesas A32 e A33 – Raphael Fernandes e Daniel Canedo

Raphael Fernandes é roteirista e editor da Draco e traz o excelente catálogo da editora para a a CCXP com Rei Amarelo em Quadrinhos, O Despertar de Cthulhu em Quadrinhos, Demônios da Goetia em Quadrinhos e A Teia Escarlate, entre outros. Dentre os lançamentos mais aguardados da Draco para a Comic Con, estão Delirium Tremens de Edgar Allan Poe, coletânea de horror inspirada pela obra do lendário escritor americano, e Escape dos Sentidos, projeto criado em conjunto com o programa 89 Freakshow e a empresa de jogos de fuga, Escape Time. O artista Daniel Canedo é figura carimbada nos maiores títulos da Draco, entre eles, Demônios da Goetia, A Teia Escarlate e também nos lançamentos Escape dos Sentidos e Delirium Tremens. Ótima oportunidade de levar um combo de autógrafos.

Arte de Daniel Canedo para Delirium Tremens.

Mesa A37 – Alcimar Frazão

Quadrinista e ilustrador, Frazão publicou pela MINO o ótimo O Diabo e Eu e participou da antologia de horror, Ronda Noturna, da Zarabatana, junto de outros membros do coletivo de quadrinhos, Bimbo Groovy.

Mesa B16 – A. Z. Cordenonsi e Fred Rubim

A dupla lança na CCXP 2018 o segundo volume de sua série steampunk Le Chevalier, publicada pela AVEC. Nesta edição, os agentes do Bureau Central de Inteligência e Operações testarão os limites da sanidade em uma aventura inspirada na obra de H.P. Lovecraft.

Mesa B30 – Camila Torrano e Hector Lima

Camila Torrano é quadrinista, ilustradora e concep artist de games. Seu trabalho autoral, A Travessia, é uma graphic novel de horror, gênero que a artista explora com maestria em seus trabalhos. Para o evento, Camila lança a Revista Sinistra, antologia de terror, junto de outros artistas, como seu parceiro de mesa, Hector Lima, e Gibi de Menininha, coletânea produzida só por autoras nacionais para a qual produziu uma incrível capa. Hector Lima traz para o evento seu trabalho na antologia Frankenstein 200, coletânea com diversos autores homenageando o bicentenário da criatura de Mary Shelley.

Mesa B31 – Pablo Casado e Talles Rodrigues

A dupla de quadrinistas traz para a CCXP o quinto volume de sua série, Mayara & Annabelle, uma divertida aventura sobrenatural que mistura trama política, demônios e muito girl power. A série é uma das melhores dos quadrinhos nacionais dos últimos anos e merece ser conhecida por todo apreciador da nona arte.

Mesa E02 – Juscelino Neco

O autor de Parafusos, Zumbis e Monstros do Espaço, e Matadouro de Unicórnios lança na CCXP a HQ curta A Noite dos Homens-Peixe. Em edição limitadíssima, o gibi resgata um roteiro antigo de Neco com a bela arte de Gabriel Dantas.

Arte de Gabriel Dantas para A Noite dos Homens-Peixe.

Mesa E14 – Felipe Folgosi e Gabriel Arrais

O ator e quadrinista, Felipe Folgosi, lançou em 2017 a HQ de terror Comunhão, sobre um grupo de corrida que se perde na floresta durante uma competição. Gabriel Arrais é o criador de Necromorfus, a ótima série sobre um garoto capaz de assumir as formas, habilidades e memórias de qualquer criatura morta, desde que toque os restos mortais das mesmas, e traz para o evento o quarto volume da imperdível série.

Mesa E18 – Abel e Eduardo Kasse

Um dos melhores artistas do quadrinho nacional atualmente, Abel traz para a CCXP o quinto volume de Necromorfus, série criada por Gabriel Arrais e que ganha vida no lápis irretocável de Abel. Eduardo Kasse é escritor, criador da série literária vampiresca Tempos de Sangue, que deu origem ao spin-off em quadrinhos A Teia Escarlate. O autor lança no evento o seu quadrinho com temática medieval, Vikings: Noite em Valhalla.

Mesa F13 – Flávio Luiz

A HQ produzida por Flávio Luiz com roteiros de sua esposa, Lica de Souza, Três Histórias de Terror E Uma Nem Tanto, é uma antologia de histórias de terror clássico com inspiração direta nas revistas da EC Comics.

Mesa F20 – André Balaio

O roteirista, escritor e editor do site O Recife Assombrado traz para a CCXP a HQ Malassombro no Rio São Francisco, que conta a lenda do Caboclo D’água, a misteriosa criatura que habita os rios brasileiros. O autor, especializado no resgate de lendas e assombrações de Pernambuco, também é responsável pelos ótimos A Maldição Circular e Algumas Assombrações do Recife Velho, adaptando a obra de Gilberto Freyre para os quadrinhos.

Arte de Téo Pinheiro para O Rio das Carrancas.

Mesa F21 – Silvio DB

O artista lança na CCXP, Crossroads, que narra um encontro entre o criador, Lovecraft, e sua criatura, Yog-Sothoth, durante um passeio pela região portuária de Red Hook. Em referência à lenda que envolve o guitarrista Robert Johnson, Lovecraft venderá sua alma para se tornar uma lenda da literatura fantástica.

Mesa F32 – Fabi Marques

Com arte e roteiros de Caio Gomes e cores de Fabi Marques,  Jimmy Boy é um spin-off da série Matinê Sangrenta, série de apocalipse zumbi estrelada por rednecks com pegada trash anos 80.

Mesa F40 – Larissa Palmieri

Versátil roteirista, com um sólido trabalho no gênero da ficção científica em quadrinhos, participa da coletânea Delirium Tremens de Edgar Allan Poe, da Draco, e da Revista Sinistra, com a HQ, Motel Versailles, com arte de Magenta King.

Mesa F42 – Alex Rodrigues e Daniel Esteves

A dupla de quadrinistas lança o quarto volume de São Paulo dos Mortos, antologia de aventuras passadas na capital paulistana após um apocalipse zumbi. A nova edição desta excelente série de horror nacional, que mistura terror com pitadas políticas e sociais de deixar George Romero orgulhoso, traz a volta da carismática personagem Roller Dead e sua cadela zumbi chamada Furiosa.

Mesa G13 – Fran Briggs Ana G

A dupla de quadrinistas traz para a Comic Con o segundo volume de sua antologia de contos de terror, Memento Mori. Este segundo volume traz duas histórias inspiradas em lendas e histórias contadas para assustar.

Mesa G14 – Roberta Cirne

A escritora, artista e editora do site Sombras de Recife traz para a CCXP a sua série Sombras do Recife, antologia de histórias inspiradas nas tradicionais lendas da capital pernambucana. A autora também participa da coletânea Gibi de Menininha.

Mesa G15 – Germana Viana

A quadrinista é organizadora da antologia Gibi de Menininha, uma coletânea de horror idealizada por 13 quadrinistas mulheres. O gibi traz seis histórias em preto e branco e se a capa incrível de Camila Torrano, reproduzida logo abaixo, não te convencer, talvez o subtítulo “Historietas de Terror e Putaria” o faça. Tem coisa melhor?

Arte de Camila Torrano para Gibi de Menininha.

Mesa G21 – BRÄO

O ilustrador e quadrinista especializado em mulheres fatais lançou na última CCXP o ótimo Diva Satânica, HQ sobre um homem solitário às voltas com a lenda urbana sobre uma misteriosa dominatrix que dá nome ao gibi. Uma arte de cair o queixo!

Mesa G31 – Bruno Bispo e Victor Freundt

A dupla de quadrinistas é responsável por algumas das melhores histórias de horror e terror publicadas de maneira independente nos últimos anos, como Novembro e Bispo & Freundt. O artista Victor Freundt também ilustra algumas histórias das antologias Rei Amarelo em Quadrinhos, Demônios da Goetia em Quadrinhos e Despacho.

Mesa G35 – Kiko Garcia

Criador da série Catacumba e do selo Kikomics, o autor chega à sua quinta CCXP com o ótimo álbum, O Homem da Capa Preta, e o quinto volume da série Catacumba, totalmente dedicado às fobias. Atenção para o detalhe da caranguejeira na capa do gibi, recortado e colado à mão, uma a uma, demonstrando o capricho e dedicação do quadrinista em seu trabalho. É um dos convidados do episódio especial do TRASH MODERNIZADO sobre a CCXP.

Mesa G36 – Airton Marinho e Samuel Sajo

A dupla de quadrinistas lança no evento o segundo volume de sua série Helldang. A dupla também participou de diversas antologias da Draco, incluindo Fome dos Mortos e o excelente Despacho, um dos melhores lançamentos da última edição do evento.

Arte de Samuel Sajo para a capa de Helldang – Pandemônio

Mesa G37 – Marcel Bartholo e Rodrigo Ramos

Estreando em minha primeira CCXP, trago para o evento meus livros Narrativas do Medo e Medo de Palhaço, além de Lama, segunda HQ produzida ao lado do meu parceiro Marcel Bartholo – artista de O Santo Sangue e Insubstituível, e da antologia Teatro do Pavor – levo algumas das últimas edições de Carniça, nosso trabalho anterior..

Mesa G38 – Laudo Ferreira

O veterano quadrinista, responsável pela adaptação para os quadrinhos da obra do lendário cineasta José Mojica Marins em Zé do Caixão, traz para a comic con seu mais recente trabalho, O Santo Sangue, fantasia com contornos sobrenaturais e de autoconhecimento.

Mesas H03 e H04 – Alexandre Tso e Renato Quirino

A dupla de ilustradores e quadrinistas é responsável pela HQ Aokigahara, sobre a lendária “floresta do suicídio” japonesa, traz para a CCXP o quadrinho A Curva do Rio, antologia de minicontos de terror.

Mesa H44 – Dudu Torres

O quadrinista e ilustrador já participou de diversas antologias, incluindo O Despertar de Cthulhu em Quadrinhos e os dois volumes de Basidio. Para a CCXP, Dudu traz seu primeiro trabalho solo, a belíssima e mórbida fantasia, Raiz, uma tocante HQ sobre a descoberta da perda durante a infância.

Arte de Marcel Bartholo para a capa de Lama.


Rodrigo Ramos
Rodrigo Ramos
Designer, roteirista da HQ Carniça, coautor dos livros Medo de Palhaço e Narrativas do Medo. Fã e pesquisador de quadrinhos e cinema de horror. Tem mais gibis em casa do que espaço pra guardar e tempo pra ler, mas quem nunca?

2 Comentários

  1. Ademar Ferreira Santos disse:

    Essa capa da tal revista do malassombro tá feia pra cacete hahahaha imagina o conteúdo

    • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos disse:

      O conteúdo, se levarmos em conta as demais revistas lançadas pela equipe nos anos anteriores, deve tá bem foda! A Maldição Circular é uma das HQs de terror mais legais do ano passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: