HQRROR #41 – A Bruxa

A cuca vem pegar!


Quando criança, nossa ingenuidade não conhece limites. Ouvimos histórias terríveis, capazes de perturbar o sono dos adultos, sem percebermos esse terror contido nelas. Se fossemos analisar friamente a estrutura daquilo que nos era cantado pouco antes de adormecermos, enxergamos  um mar de atrocidades.

Em uma dessas terríveis canções, somos alertados que estamos sozinhos, desprotegidos e que, assim que dormimos, seremos pegos por uma tal de Cuca. Inspirado nessa criatura e na história que originou a cantiga, Ikarow criou uma pequena HQ chamada A Bruxa.

Na curta história que nos traz elementos extremamente negligenciados da nossa cultura, voltamos aos tempos da escravatura e vivenciamos a agonia de uma escrava que tem sua cria perseguida pelo híbrido de mulher e jacaré. A narrativa é curta e angustiante, causando tensão justamente pela velocidade em que ela é contada. Não temos tempo para digerir seu conteúdo e quando nos deparamos com o seu final já estamos completamente imersos no desespero inflado da protagonista.


As ilustrações seguem o mesmo estilo que temos em Rio Negro, obra também escrita e ilustrada pelo artista. Colorida, detalhada e, de modo contraditório, extremamente sombria. Entretanto, aqui temos um diferencial: podemos ler a história em por dois prismas de cores. Em um, vivenciamos uma experiência mais realista, que soa quase como o recorte jornalístico de uma história ouvida há muito tempo da boca do ancião. Pelo outro, temos uma narrativa mais nebulosa e onírica, causando a impressão de estarmos lidando diretamente com as memórias daquela que narra e, por isso, estariam sujeitas as intempéries da mente.

O que me levou a ficar impressionado com essa curtíssima HQ foi a capacidade que ela tem de nos impactar com o seu pouco conteúdo aparente. Com algumas releituras, vamos vendo que é profunda e aterrorizante, capaz de nos fazer compreender o que o ódio por aqueles que nos oprimem é capaz de executar. Ao final, temos uma pequena explanação da origem da cantiga de ninar, tornado o desconforto por detrás dela ainda maior.

Curta e assombrosa, A Bruxa é uma mistura do filme homônimo que tivemos no ano retrasado e do riquíssimo folclore brasileiro. Leitura obrigatória para os fãs do gênero que procuram trabalhos independentes e de altíssima qualidade.  

Ficha Técnica:

A Bruxa
Roteiro: Ikarow

Arte: Ikarow


Tauami de Paula
Tauami de Paula
Estudante de Letras e de Filosofia, esse apreciador do absurdo e do inexplicável sempre encontrou mais sentido na arte do que na vida. Sendo raramente visto fora de casa, passa os dias lendo, escrevendo e criando teorias sobre tudo aquilo que não entende.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: