Review 2017 #58 – Olhos Famintos 3

Nem Victor Salva!


Passaram-se 14 anos desde o segundo e até então último capítulo da saga Olhos Famintos, criada por Victor Salva lá no ano de 2001 e sua sequência em 2003. Pra quem não conhece, a história é o seguinte: a cada 23 anos, durante 23 dias, uma criatura monstruosa acorda e ataca o povo de uma cidadezinha na área rural da Flórida.

No primeiro filme, dois irmãos são o alvo do demônio e no segundo um grupo de estudantes é a presa da vez. Depois disso, foi parar na geladeira enquanto Salva tentava realizar outros de seus projetos cinematográficos. Mas, ainda assim, Olhos Famintos 3 era muito aguardado, afinal, o Creeper tem lá seu espacinho no coração de muito fã do horror.

Mas, real oficial: é com muito pesar que digo que isso aqui é um filme totalmente problemático e horrendo. Eu sou um cara que tem um apreço por filmes ruins, só ver minhas resenhas dando boas notas para Sharknado, por exemplo. O problema é que a fita de Salva é um erro do começo ao fim. Acho que a última vez que fiquei tão puto assistindo algum filme foi quando eu me submeti à Bunnyman, que eu também resenhei aqui para o 101HM.

Mas, como diria Jack o Estripador, vamos por partes:

Pra começar, Olhos Famintos 3 se passa entre o primeiro e o segundo filme, para ser exato, tudo ocorre pouco antes dos eventos de Olhos Famintos 2 e só Deus sabe o porque. Só isso já é de decepcionar o espectador, mas ainda assim espera-se que o filme seja divertido com aquele gorezinho e toda aquela perseguição entre o Creeper e suas vítimas, mas não. Sinceramente, eu queria saber o que passou na cabeça de Salva ao pensar que esse filme realmente estava apto para ser distribuído e exibido para o público. O longa não tem um enredo fixo e a narrativa é totalmente inconsistente e estranha, mas eu vou tentar explicar o máximo que eu conseguir.

Siga bem caminhoneiro

Addison (Gabrielle Haugh) é uma adolescente que mora com a avó Gaylen (Meg Foster) em uma fazenda praticamente falida. Gaylen, por sua parte, é uma mulher abalada com a perda do filho Kenny (Jordan Salloum), que foi morto pelo Creeper vinte e três anos atrás, sofrendo com alucinações onde é capaz de conversar com o defunto. Enquanto isso, o Sargento Tubbs (Brandon Smith), aquele que ajuda os irmãos Trish e Darry no primeiro filme, está organizando uma força-tarefa junto com o Xerife Tashtego (Stan Shaw) na missão de acabar com a criatura de uma vez por todas. E é isso. Roteiro pobretão e porco, que chega a dar vergonha alheia.

O filme é cheio de diálogos superficiais e vazios que não acrescentam porra nenhuma à história. Sem falar na edição totalmente desconexa. Além disso, é mais arrastado e existem algumas situações que são totalmente bizarras e nunca explicadas. Outro problema grave é que o filme se passa praticamente inteiro durante o dia, com poucas cenas à noite essas com um filtro estranho que deixa tudo muito escuro.

O CGI também é de causar um desgosto maldito. Foi produzido com ajuda do SyFy, então já deve se imaginar o tipo de coisa que você verá em tela. Os gráficos do PSOne eram melhores do que todas aquelas armas e explosões. Aliás, belas armas: o Creeper carrega uma lança e um machado que são visivelmente de plástico e não dão NENHUMA sensação de realismo. Você pode claramente enxergar que é um daqueles brinquedos que você compra na loja de R$1,99. Isso sem falar do caminhão do monstro, basicamente um Batmóvel, pois o veículo, além de andar sozinho, tem armadilhas por toda parte, entre elas uma lança que sai do escapamento (???!!!) e bombas (???!!!).

Agora, gostaria de reservar um pedaço desse texto para falar sobre Victor Salva e toda a polêmica por trás de Olhos Famintos 3. Pra quem não manja muito sobre o diretor, Salva tinha um futuro promissor da década de 80, tendo sido descoberto por ninguém menos que Francis Ford Coppola e dirigido Palhaço Assassino. O problema é que durante a produção do mesmo, Salva molestou sexualmente o protagonista Nathan Forrest Winters, que na época tinha 12 anos, obrigando-o a fazer sexo oral e, pior ainda, gravando todo o ato para adicionar a sua coleção de pornografia infantil. Salva acabou sendo descoberto e condenado a três anos de prisão, sendo liberado após 15 meses. Não preciso nem dizer que isso colocou a carreira do cara no mais profundo poço.

Olhos Famintos 3 recebeu luz verde em 2015 pela Myriad Pictures e as gravações estavam marcadas para começar no início de 2016 em British Columbia, em Vancouver, Canadá. Porém, as agências de talento canadenses foram alertando aos que trabalhavam no ramo sobre o passado criminoso de Salva, fazendo com que todos os testes de elenco fossem cancelados e a produção tivesse que parar. O filme também sofreu um boicote fortíssimo do público para que não fosse exibido nos cinemas e o resultado foi que entrou em cartaz dia 26 de setembro, no que seria uma exibição de uma única noite, com um repeteco no dia 04 de outubro.

Os astros mirins de Stranger Thi… não pera

Não deu outra: o público vaiou o filme durante sua limitada exibição no cinema. Como se não bastasse, devido a baixíssima qualidade do filme e todo o perrengue, Salva encontrou diversos problemas com distribuição, já que a Myriad viu a barca furada que havia se metido e pulou fora.

Outra motivo de revolta é que, no corte original do filme, que foi exibido nas cabines de imprensa, havia uma sequência com um pequeno background para a personagem Addison. No filme, é dito que ela foi morar com a avó devido a problemas de relacionamento com o padrasto, mas o real motivo da mudança é que, aos 15 anos, Addison teria sido abusada sexualmente pelo padrasto num ato de, veja só, pedofilia.

E como se não bastasse tudo isso, durante um diálogo envolvendo o tal padrasto, o mesmo fala: “Você pode me culpar? Olhe para ela! O coração quer o que quer, certo?”. Essa cena obviamente faz pouco caso do abuso sexual sofrido pela garota e faz aquele velho papel de culpar a vítima por causa de sua beleza ou da roupa curta que ela usa. Fora que parece uma desculpinha esfarrapada de Salva pelos seus próprios atos do passado. Essa cena gerou repúdio e irritação da mídia que destruiu o filme nas críticas iniciais. Vendo que deu ruim, foi cortada da versão exibida no cinema e no canal SyFy, assim como no futuro lançamento em DVD.

Inicialmente, o filme se chamaria Jeepers Creepers 3: Cathedral, e traria Gina Phillips novamente no papel de Trish, pronta para vingar a morte do irmão. Segundo o ator, Stan Shaw, o roteiro foi descartado por já ter mais de doze anos de idade. Ainda assim, Salva demonstrou interesse em usá-lo em um possível quarto filme (já que esse aqui deixa um gancho em seu final totalmente anti climático), mas que acho dificílimo de acontecer. E se os olhos dos fãs estiveram famintos por essa sequência durante tanto tempo, é bem provável que acabem morrendo de fome…

Meio braço decepado para Olhos Famintos 3

“Então, foi aí que o problema começou. Aquele sorriso. Aquele maldito sorriso.”


Angelus Burkert
Angelus Burkert
Psicopata em formação. Pegou gosto pelo cinema de horror após ir até a sessão de VHS de terror na locadora e olhar todas as capas de filmes possíveis. Fã confesso de música e games, provável que não mude nada com o passar dos anos, exceto o amor pela carnificina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *