TOPE NOVE – Caminhoneiros

Independente se é greve ou locaute, quando se trata do cinema de terror, para alguns caminhoneiros, a coisa MENOS terrível que eles fazem é ouvir Sula Miranda, Gaúcho da Fronteira, tomar rebite ou assistir Siga Bem, Caminhoneiro (que na minha época se chamava Clube Irmão Caminhoneiro Shell).

Eles assustam mais que o preço do combustível e pintaram no para-choque um coração e o nome dela… com SANGUE!

Taí um TOPE NOVE que não é uma cilada, Bino!


9) O Massacre da Serra Elétrica (1974)

O simpático gordinho negão que salva a pobre coitada da Sally das terríveis lâminas da serra elétrica do Leatherface (só para sair fugido depois), dirigindo seu possante Black Maria. Tá, ele é do bem e tem uma aparição rapidíssima no filme de Tobe Hooper, mas, tão importante, a ponto de uma edição especial limitada de 40 anos em DVD do clássico ser chamada de “Black Maria Edition” e vir, vejam só, num case de caminhão!

CORRE QUE É CILADA!


8) Cemitério Maldito (1989)

Outro que aparece apenas em um vislumbre do filme baseado no livro de Stephen King, mas que foi o responsável pela atrocidade de matar o pequeno Gage Creed atropelado na rodovia, quando ouvia no último volume “Sheena is a Punk Rocker”, dos Ramones, mostrando-se também um traidor da musa dos caminhoneiros, Sula Miranda.

Coração tá disparado, mas eu ando com cuidado, não me arrisco na banguela!


7) Breakdown – Implacável Perseguição (1997)

Percebe Ivair, a petulância do cavalo, quando um caminhoneiro sequestra nada menos que a esposa do Kurt Russell, prometendo levar a moça para um diner de beira de estrada em busca de ajuda, quando o carro do casal quebra no meio da estrada no deserto. Claro que o eterno Snake Plissken foi atrás do sujeito…

Stuntman Mike vs o caminhão!


6) Terror Sobre Rodas (2010)

Direto da terra de Mad Max, quatro adolescentes decidem acampar no remoto outback australiano, nas durante a viagem, tem seu carro detonado por um caminhão. Ao mais tarde avistarem o FENEMÊ lá estacionado na estrada, resolvem roubar o veículo e percebem que foi uma CILADA, já que aparentemente tem uma força maligna operando no caminhão.

Dê sempre a preferencial!


5) Enigma na Estrada (1981)

Outro exemplar vindo da Austrália, esse ozploitation tem Stacey Keach como um irmão caminhoneiro que pega uma caronista, vivida pela Scream Queen, Jamie Lee Curtis, e quando ela desaparece, desconfia que o motorista de uma van é um serial killer, e começa um jogo de gato e rato com ele.

Foda quando você encontra um barco no meio da estrada…


4) Olhos Famintos (2001)

O Creeper também tem uma habilitação de categoria C, uma vez que ele usa seu véio caminhão enferrujado para transportar suas vítimas de lá para cá, e ainda dar um apavoro nos jovens dirigindo sem lenço e sem documento pelas rodovias desse mundão de Deus à fora.

Jeepers creepers, where’d ya get those peepers?


3) Perseguição (2001)

Dois marmanjos sem muito o que fazer e entediados numa viagem pela estrada, resolvem passar um trote de rádio frequência amadora num sujeito que o nick na sala de bate-papo do UOL era PREGO ENFERRUJADO! Obviamente ia dar merda e eles, e mais a namoradinha, seriam perseguidos pelo psicótico no volante.

Perder a cabeça dirigindo pode causar acidentes


2) Comboio do Terror (1986)

Manja a greve dos caminhoneiros? Pensa se os CAMINHÕES que se revoltassem contra o motorista opressor, por conta da passagem de um cometa (!!!???) pela órbita da Terra que deu vida às máquinas. Só da mente de um Stephen King na época que ficava mais louco que o Batman, para sair um absurdo desses, que ele ainda teve a pachorra de dirigir.

DUENDOMÓVEL


1) Encurralado (1971)

Sdds da época que o Spielberg metia um trabalhador americano médio perseguido implacavelmente por um SCANIA gigantesco pela estrada, dirigido por um motorista xarope, que devia estar cheio de rebite, só por causa de uma fechadinha de nada.

É isso que a gente faz com fura-greve!


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: