TOPE NOVE – Halloween

É Dia das Bruxas, e Michael Myers voltou para casa, 40 anos depois do lançamento do primeiro filme da cinesérie do assassino mascarado que toca o terror todo dia 31 de outubro, querendo causar com a família Strode.

Para comemorar a data, a ocasião, e o sucesso do novo Halloween na bilheteria, preparamos aquele TOPE NOVE que você respeita, elencando os melhores filmes da franquia. E ah, não esqueça de assistir também nosso TRASH MODERNIZADO sobre o Mike!


9 – Halloween – O Início (2007)

Olha, acho que é de conhecimento geral da nação como detesto a versão de Halloween do Rob Zombie e aquele Michael Myers bollander do universo white trash do roqueiro-cineasta. Mas, colocando toda a série no balaio de gato, ainda ocupa a última posição da nossa lista, porque o segundo filme dele (ARGH!) e Halloween – A Ressurreição (ARGH!) são indefensáveis.

Falou comigo que o filme do Zombie é ruim?


8 – Halloween 6 – A Última Vingança (1995)

Só não ocupa a última posição da franquia nesse TOPE NOVE por conta do nosso amigo Zombie. Afinal, querendo ou não, aqui ainda estamos falando do velho Michael Myers, mesmo com todo aquele samba do druida doido envolvendo a maldição de Thorn e uma seita celta, que enterraram de forma deprimente essa linha do tempo do assassino mascarado.

Ah ah ah, Staying Alive…


7 – Halloween 5 – A Vingança de Michael Myers (1989)

Tão ruim quanto o sexto filme, só um tiquinho melhor. Aquele começo do Michael escapando igual uma lontra para água, um ano em estado catártico sendo cuidado por um pescador ermitão e acordando do nada bem no Halloween, o começo da teoria da maldição de Thorn, e aquele sujeito sinistro de preto chegando em Haddonfield de Viação Cometa, é de chorar de tão horrendo.

Só vou tirar as pontas…


6 – Halloween 4 – O Retorno de Michael Myers (1988)

Depois do fiasco do incompreendido Halloween III,  o produtor Moutsapha Akkad resolveu trazer o queridão inexpressivo de volta, assim como seu nêmese, Sam Loomis, dessa vez, às voltas com a sobrinha Myers, uma filha que inventaram para Laurie Strode, que morrera em um acidente por não querer retornar também a série.

Tal tio, tal sobrinha!


5 – Halloween III: A Noite  das Bruxas (1982)

“Happy Happy Halloween, Silver Shamrock”. Essa música grudou que nem chiclete na minha cabeça ao assistir ao filme pela primeira vez no SBT há milênios. Mas pera? Cadê o Michael Myers? Bem, a ideia de Carpenter era criar uma nova antologia de histórias de terror passadas no Halloween, que não deu certo.  Apesar da bobagem e da péssima recepção de público e crítica, é um filme incompreendido.

Cadê o Michael? Nããããããããão!


4 – Halloween H20 – 20 Anos Depois (1998)

Com a volta triunfal dos slasher movies pós-Pânico em meados dos anos 90, Michael Myers também surfou nessa onda, e 20 anos depois (ah vá) do lançamento do original, uma continuação direta dos dois primeiros filmes, esquecendo todas as outras baboseiras, chegou às telas, e ainda de quebra, trazendo a Scream Queen, Jamie Lee Curtis, de volta ao papel. Decentíssimo!

Reencontro fraterno depois das eleições


3 – Halloween (2018)

Demorou quarenta anos para o Michael Myers vouyer, stalker, tru, raíz, voltar, full pistola depois de uma cara preso. E não obstante, ainda temos John Carpenter como produtor executivo e recriando a icônica trilha sonora e Jamie Lee curtis também de volta ao barco, e sob a benção de Jason Blum. Trabalho respeitoso ao original, cheio de referências, de David Gordon Green e Danny McBride.

Segunda pele


2 – Halloween 2 – O Pesadelo Continua (1981)

Quase um back 2 back do primeiro filme, continuamos acompanhando a noite que ele voltou para casa, caçando Laurie Strode em um hospital (que parece não ter pagado a conta de luz), enquanto Sam Loomis e todos nós, descobrimos que a moçoila na verdade, é irmã de Michael. E tem aquela cena da enfermeira com o rosto virando mingau na banheira de hidromassagem. Topíssimo!

Não aceitaram meu plano de saúde, é?


1 – Halloween – A Noite do Terror (1978)

Chefe é chefe, né, pai? Claro que no topo mais alto da lista, o original de John Carpenter, que não só trouxe Michael Myers ao mundo, criou uma das mais emblemáticas trilhas sonoras do horror e redefiniu os slasher movies e as final girls, como ainda ditou as três principais regras do subgênero. Sem mais.

Essa facada foi nível os tiros dos Stormtroopers, vai…

 


Marcos Brolia
Marcos Brolia
Jornalista, editor e idealizador do 101HM, é fanático por filmes de terror (ah, vá!) desde que se conhece por gente, dos classudos aos mais bagaceiras. Adoraria ter um papo de boteco com H.P. Lovecraft e virar um shot toda vez que ele falasse a palavra “indizível”.

3 Comentários

  1. José disse:

    Marcos , de uma pausa no convencional , que tal mudar ” radicalmente ” no próximo videocast ?
    Eu quero ver se vocês entendem e se gostam de GORE e comentem sobre o Cinema de HORROR EXTREMO de vários países não só EUA e França com o New French Extremity .
    Estou te sugerindo esse bate-papo pois é o subgênero mais odiado e discriminado até mesmo por fãs de Horror .

    • Marcos Brolia Marcos Brolia disse:

      Boa, José! No próximo não rola essa mudança (até porque já temos gravado, hahahahah). Mas pode deixar que vamos levar sua sugestão para as próximas pautas e o tema muito apetece! Obrigado pela dica!

  2. José disse:

    Blz Marcos , estarei aguardando então e parabéns pelo site !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: