TOPE NOVE – Melhores HQs de 2017

Mais um ano se passou e o mercado de quadrinhos continua crescendo como nunca! O ano de 2017 viu diversas editoras do ramo surgindo e outras tantas entrando no meio. E entre tantos lançamentos, o horror – um dos gêneros mais populares, seja na sétima ou nona arte – foi presença marcante com títulos clássicos, alternativos e, o melhor de tudo, da mais alta qualidade, nas bancas e livrarias!

E para marcar minha estreia no 101 Horror Movies, preparei um TOPE NOVE das melhores revistas em quadrinhos de horror de 2017. Esta lista leva em conta apenas HQs inéditas publicados em 2017, deixando as reedições ou encadernações para as menções honrosas no final da lista.

Chega de conversa e boa leitura!


9 – Diva Satânica (Independente)

Abrimos a lista com este belo álbum escrito e lindamente ilustrado por Bräo sobre um sujeito viciado em pornografia que leva uma vida medíocre até se deparar com a lenda urbana sobre um dominatrix conhecida como “A Dama de Preto”. A partir daí sua obsessão só cresce até ele mesmo ficar frente a frente com a Diva Satânica do título. Com roteiro redondinho, sem firulas e reviravoltas desnecessárias, o ponto alto é, sem dúvidas, a arte absurdamente incrível de Bräo. Só isso já vale o álbum na estante!


8 – Monstros Noturnos (Mythos)

Com textos de Steve Niles e arte do mestre Bernie Wrightson, Monstros Noturnos traz a derradeira HQ do artista, que faleceu em março deste ano. O encadernado caprichado da Mythos traz além da inconclusa continuação do clássico Frankenstein de Wrightson, duas histórias do personagem Carniçal, uma espécie de policial sobrenatural divertidíssimo. Com a arte acachapante do quadrinista e o tom melancólico de sua despedida, é leitura obrigatória!


7 – Despacho (Draco)

Já faz algum tempo que pelo menos uma edição da Draco marca presença nos melhores quadrinhos de terror do ano. E a editora chega ao TOPE NOVE com Despacho, uma coletânea organizada por Fernando Barone e Samuel Sajo, que traz oito histórias que reproduzem lendas e mitos do nosso folclore com uma pegada trash, perversa e doentia. Com uma história melhor que a outra, Despacho é um dos melhores títulos de horror da Draco. O que não é pouca coisa, não!


6 – Alena (Avec)

O ano mal havia começado e a Avec já havia publicado um dos melhores quadrinhos de terror de 2017. Alena, esta premiada HQ sueca de Kim W. Anderson sobre bullying, amores adolescentes e vingança já ganhou até adaptação para o cinema em sua terra natal. O sucesso do quadrinho por aqui foi tanto que a editora conseguiu trazer seu autor para uma série de eventos ao redor do país. Resta aos fãs a esperança de que a Avec traga mais material de Anderson para o Brasil. É cofre certo!


5 – Demônios da Goetia em Quadrinhos (Draco)

Encerrando com chave de ouro a trilogia iniciada com O Rei Amarelo em Quadrinhos e O Despertar de Cthulhu em Quadrinhos, Raphael Fernandes, editor da Draco, reuniu um timaço de artistas e roteiristas para evocar os 72 demônios da Goetia em oito histórias em quadrinhos de horror pesado, sombrio e satânico. Com um mix diversificado de estilos, esta terceira parte da premiada trilogia “duotone” – publicada em preto e branco e uma segunda cor – deve render mais um merecidíssimo HQ Mix para a editora.


4 – Fragmentos do Horror (DarkSide)

Chegando com o pé na porta do mercado editorial de quadrinhos a querida DarkSide Books trouxe de volta ao Brasil o gênio do mangá de horror, Junji Ito. O criador de Uzumaki retorna com oito contos de horror nos mais variados temas. Indo do grotesco ao sublime e do delicado ao violento, Ito é um dos artistas mais criativos da nona arte e estava fazendo falta nas bancas e livrarias deste lado de cá do planeta.


3 – Espíritos dos Mortos (Mino)

Este aqui não tem como dar errado. Mistura-se um gênio da literatura como Edgar Allan Poe a um gênio dos quadrinhos como Richard Corben e o resultado não poderia ser nada além do espetacular. O encadernado traz diversas adaptações de contos e poemas de Poe escritas e ilustradas por Corben ao longo de sua carreira. Algumas coisas consideradas praticamente impossíveis de se adaptar, como o poema “O Verme Vencedor”, são de explodir a cabeça.


2 – Meu Amigo Dahmer (DarkSide)

Um dos títulos que mais mexeu comigo ao longo deste ano, Meu Amigo Dahmer, escrita e ilustrada por Derf Backderf, que estudou com o psicopata canibal Jeffrey Dahmer, mostra como o assassino era na escola antes de tudo acontecer. O tom documental da HQ entra de cabeça na vida de Dahmer quando adolescente levando o leitor junto para uma viagem da qual ninguém sai incólume. Premiado título de estreia da DarkSide Books nos quadrinhos que foi adaptado para o cinema recentemente.


1 – Beasts of Burden – Rituais Animais (Pipoca & Nanquim)

Outra editora que estreou no mercado de quadrinhos este ano foi a Pipoca & Nanquim, fruto da parceria do canal homônimo com a Amazon, que trouxe títulos fantásticos e há muito aguardados para país. Com uma pegada “de fã para fã” a editora montou um catálogo invejável do qual faz parte o título Beasts of Burden, premiada HQ de Evan Dorkin e Jill Thompson sobre um grupo de animais de estimação que investigam e resolvem casos sobrenaturais nas redondezas da pacata Burden Hill. Com texto e arte maravilhosos, justificando os seus diversos Eisner Awards, Beasts of Burden é o melhor título de horror publicado no Brasil em 2017.


Hors-Concours – Providence – Volume 1 (Panini)

Alan Moore explorando o universo de H.P. Lovecraft não pode ficar de fora de qualquer lista de melhores lançamentos de horror do ano. Providence é um prato cheio para os fãs do mago de Northampton e do mestre do horror cósmico. Uma viagem pesada sem volta pela mente brilhante de dois dos maiores gênios da cultura pop. Pra ser justo com todo mundo, Providence – Volume 1 ficou de fora do nosso TOPE NOVE e entrou como hors-concours.

Algumas menções honrosas de reedições ou títulos que não entraram por pouco na lista: Algumas Assombrações do Recife Velho (Global Editora), Black Hole (DarkSide), Comunhão (Instituto dos Quadrinhos), Corpos (Panini), Creepshow (DarkSide), Dylan Dog 1 e 2 (Editora Lorentz), Erzsébet (Zarabatana), Hellboy Edição de Ouro: Contos Bizarros (Mythos), A Maldição Circular (O Recife Assombrado), Monstro (Mythos), O que Havia na Caixa de Sam Dora? E Outras Histórias (Mino), Tablóide (Veneta), A Teia Escarlate (Draco).

Achou que faltou algum título? Qual seria a sua lista de melhores do ano? Deixa aí nos comentários!


Rodrigo Ramos
Rodrigo Ramos
Designer, roteirista da HQ Carniça, coautor dos livros Medo de Palhaço e Narrativas do Medo. Fã e pesquisador de quadrinhos e cinema de horror. Tem mais gibis em casa do que espaço pra guardar e tempo pra ler, mas quem nunca?

8 Comentários

  1. Que bela estreia! Fico feliz que tenha gostado de Despacho e Demônios da Goetia! Gosto bastante de tudo o que está na sua lista.

  2. Sou um dos autores de Despacho e tô felizão de estar nesta lista com outras obras fodásticas!

    Valeu!!

  3. André Balaio disse:

    Fico muito feliz em ter 02 HQs em que fui o roteirista citadas como menção honrosa: Algumas Assombrações do Recife Velho e A Maldição Circular.

  4. Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos disse:

    Fazer uma seleção de melhores do ano está, felizmente te, cada vez mais difícil! Pros meus próximos, separarei entre nacionais e internacionais. Só assim pra ser justo com todo mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: