TOPE NOVE – Monstros de Frankenstein

It’s ALIIIIIIIIIIVE!

E quem nunca escutou este icônico grito que atire a primeira pedra! A criatura de Frankenstein está completando 200 anos, foi tema do nosso primeiro episódio do TRASH MODERNIZADO (espero que você já tenha visto, senão shame on you)desde sua criação pela escritora Mary Shelley lá no longínquo 1818, o monstro teve diversas adaptações que variam de mocinho a vilão, amigo ou temido.

Neste TOPE NOVE tão especial eis que faremos algo diferente: como há muitas controvérsias sobre qual seria a adaptação suprema da criatura, aqui listamos em ordem cronológica AS MELHORES representações de tal monstrengo. Vamos lá?

 

9) Frankenstein (1910)

Oriundo da adaptação homônima vinda do teatro, esta produção de Thomas Edison (aquele mesmo da lâmpada) foi a primeira representação do monstro de Victor Frankenstein na grande tela. Detalhe legal para o “nascimento” da criatura, que parece mais uma conjuração demoníaca. Tesla curtiu isso!

Como sou belo!

08) Frankenstein (1931)

Eis que temos a figura da criatura mais famosa e, em partes – trocadilho involuntário – carismática, mais famosa do mundo de Mary Shelley. Eternizada por Boris Karloff, uma vez que o húngaro Bela Lugosi havia negado tal papel, não há como desconectar a imagem do ator da maior representação da obra de Mary Shelley para as telas de todos os tempos!

Olhar 43

07) A Maldição de Frankenstein (1957)

A icônica dupla britânica Peter Cushing e Christopher Lee realizaram várias obras juntos, umas boas e outras nem tanto. Mas e quando a Hammer resolveu juntar ambos para realizar a primeira adaptação da produtora revitalizando os monstros clássicos da Universal? Resultado: um ótimo filme com a primeira de muitas abordagens diferentes da história original!

Agora sim eu posso ver!

06) Carne para Frankenstein (1973)

A Criatura chega aos anos 70 com todo aquele ar disco e hippie, com o dedinho da arte de Andy Warhol! Esta adaptação em que uma nova abordagem à obra de Shelley dá um ar de novidade bem grotesco à tudo o que se havia feito até então. Nudez, sexo, gore e altas doses de exploitation fazem parte deste bizarro filme! A busca do homem perfeito, aqui, deu ruim!

Monstro gato

05) O Jovem Frankenstein (1974)

Se temos o primo distante de Victor Frankenstein, interpretado pelo genial Gene Wilder, tentando seguir os passos de “sucesso” de seu antecessor? Claro que sim! Mel Brooks traz toda a sua irreverência para prestar não só uma homenagem ao Monstro como também muita diversão e risadas neste clássico absoluto do cinema.

Nada como se esquentar nesse friozinho

04) Deu a Louca Nos Monstros (1984)

Se até aqui já tínhamos visto quase tudo, por que não um esquadrão mau, que é bom?! O Monstro de Frankenstein é o amiguinho mais gente boa nesta película de Fred Dekker e mesmo todo desengonçado, fez a alegria da criança na década de 80!

Frankenstein voyeurista

03) Frankenstein – Terror nas Trevas (1990)

Roger Corman dá o seu toque low-budget pra este longa que ainda conta com Raul Julia, John Hurt e Bridget Fonda no elenco. O Monstro aqui é todo cheio de sentimentos à lá Shakespeare. No mínimo curioso ver o monstrengo todo feio e deformado!

Solta o urro!

02) Frankenstein de Mary Shelley (1994)

Considerada por muitos a melhor adaptação do romance de Shelley para as telas, o diretor Kenneth Branagh também atua como o criador Victor e nos entrega Robert De Niro como a Criatura que pode amar e odiar na mesma proporção que também pode assustar!

Eu tenho sentimentos cara…

01) Penny Dreadful (2014 – 2016)

Se por um lado uma das melhores adaptações do livro seria o longa de 94, uma das melhores – se não a melhor – representações do Monstro está nesta série que deixou muitos fãs órfãos. Responsável obra de Mary Shelley ver a luz do século 21! O que mais dizer sobre esta linda criatura?

A luz do Século XXI!

 


Guilherme Lopes
Guilherme Lopes
Mineiro de nascimento e paulista de criação, vê nos filmes de terror e afins a diversão e bode expiatório para não cometer atrocidades na vida real. Não se engane com sua carinha de anjinho: ele não rebobinava as fitas antes de devolver à locadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: